Decifrando o Kruger National Park, na África do Sul

 

O Kruger National Park é uma das principais atrações turísticas da África do Sul e é considerado um dos melhores lugares do mundo para se fazer safari. Sem dúvida, é um passeio incrível e emocionante, que vale muito a pena! Mas na hora de planejar uma viagem para o parque, muitas dúvidas surgem: ficar dentro ou fora? Gastar minha aposentadoria e ficar em um lodge de luxo, ou em uma opção econômica fora do parque? Como chegar lá?

Kruger Park, Africa do Sul
Por do Sol!!

Neste post, vou tentar responder algumas perguntas frequentes sobre o Kruger e a boa notícia é que não existe apenas uma maneira de aproveitar o parque!

Leia também: África do Sul: Roteiro de 2 semanas

Que animais posso ver no Kruger?

Além dos Big 5 (leão, elefante, rinoceronte, búfalo e leopardo), são mais de 140 espécies de mamíferos. A população de animais é estimada em 1000 leopardos, 1500 leões, 17000 elefantes, 48000 búfalos.
Kruger Park, Africa do Sul
Isso sem falar dos crocodilos e das aves! Nós, na nossa primeira viagem, só ficamos atrás dos Big 5, além das girafas e zebras, que eu era louca pra ver. Mas é muito interessante notar que os frequentadores do parque gostam muito de observar pássaros. Há tipos diferentes de águias e eles ficam maravilhados.
Kruger Park, Africa do Sul
Búfalos
Quanto à nossa experiência, vimos muitos animais interessantes e o único que faltou dos Big 5 foi o leopardo. Em um self-drive, havia um carro parado na estrada e perguntamos se eles tinham visto alguma coisa. Eles contaram que um leopardo havia atravessado a estrada alguns segundos antes!
Kruger Park, Africa do Sul

Mas vimos leões (não consegui fotografar...), girafas, zebras, inúmeros búfalos, crocodilos, rinocerontes, hienas (até com filhotinhos), manadas de elefantes, kudus, antílopes, babuínos, hipopótamos, gnus, warthogs e alguns felinos mais raros como o ginete e o civet. Foi uma experiência inesquecível ver estes animais!
Kruger Park, Africa do Sul
Hiena
Se quiser saber mais, aqui tem uma lista dos animais frequentemente vistos no Kruger Park.
Kruger Park, Africa do Sul


A partir de que idade as crianças podem fazer safari?

Os safaris do Parque Kruger ou até mesmo muitas agências ou reservas privadas colocam 6 anos como idade mínima para a criança participar do safari. Algumas agências (localizadas fora do parque, mas que fazem safari dentro) abrem exceção, mas "fecham" um carro só para a família, o que fica bem mais caro. E isso é mais comum nas reservas particulares. No carro próprio, fazendo self-drive, não há restrição de idade!
Kruger Park, Africa do Sul

Qual o tamanho do Kruger? 

São quase 20 mil km² ou seja: um pouquinho menor que o estado do Sergipe! Mesmo assim, as áreas ao norte são menos exploradas por turistas, já que a chance de ver animais é maior ao sul do parque, que tem mais rios. Então, já deu pra perceber que é preciso rodar bastante para ver muitos animais diferentes, já que o espaço em que eles estão espalhados é bem grande!
No mapa abaixo, é possível ver os portões (Eingange), os acampamentos (camps) e as cidades próximas (Stadte)
Fonte: Wikimedia

Kruger ou reservas particulares?

Além do parque nacional, que tem 9 portões e 15 acampamentos (além de locais para piquenique, que têm alguma infraestrutura), há reservas menores, vizinhas ao parque. Reza a lenda que não há cercas entre algumas reservas e o Kruger, como é o caso da Sabie Sands, famosa por ter muitos leopardos. Então, para quem quer se hospedar em uma reserva particular, eu indicaria algum hotel nesta reserva. (eu ainda vou publicar um post mais completo, falando das opções de hospedagem dentro e fora do Kruger, já que pesquisamos bastante!).
Kruger Park, Africa do Sul
Kudu
Mas é bom saber que estando fora do parque, você terá que fazer os safaris no Kruger depois do horário de abertura dos portões e antes do fechamento dos mesmos. Então não rola safari á noite, ao nascer, nem ao por do sol.

Game drive ou self drive?

Antes de ir, eu imaginava que dentro do Kruger haveria safaris em que uma land rover iria entrar no meio do mato em busca de leopardos. E que o self-drive (você dirigindo seu carro) fosse uma droga perto disso! Mas... pode haver land rover, só que não pode sair da estrada. No Kruger, os veículos privados ou do parque, só rodam nas estradas (pavimentadas ou não). Ou seja: a experiência de safaris e self-drives chegam a ser muito parecidas.
Kruger Park, Africa do Sul

A exceção fica para uma trilha 4x4 de 4 dias, ao norte do parque, que deve ser feita em veículos próprios, guiados por um veículo do parque - é preciso permissão e a aventura não é permitida para crianças até 12 anos. Mas, em geral, esta opção é para pessoas que estão mais interessadas na trilha 4x4.
hiena
Hiena dormindo
A vantagem que eu vi fazendo os games organizados pelo parque (fizemos um sunrise e um sunset) é que são caminhões mais altos (melhor para avistar os animais) e os guias conhecem e sabem apontar quais são as espécies. E às vezes eles vêem animais que passariam despercebidos por pessoas inexperientes!
Kruger Park, Africa do Sul
Veículos do parque - usados nos safaris
Isso dentro do parque nacional. Em outras reservas, como do hotel Kapama ou Sabie Sands, a experiência é diferente: há motoristas e trackers (que ficam procurando os animais), e os carros de safari podem se enfiar no meio do mato! Mas é claro que tudo isso tem um preço, né?
Kruger Park, Africa do Sul
Afinal, eu posso dizer que nossa experiência com self-drive foi ótima! Fizemos uma rota de Skukuza, em direção ao Satara, mas nem planejamos chegar lá, afinal eram mais de 90 km. Pode parecer perto, mas como o objetivo é observar animais, íamos devagar e parando cada vez que víamos carros parados à beira da estrada. Afinal, onde tem carro parado, tem algum animal interessante!
Tshokwane Picnic Site

Paramos para almoçar no Tshokwane Picnic Site. Tínhamos comprado lanches em Skukuza e nos arrependemos! Lá tinha um restaurante/lanchonete, além de uma loja, e tinha coisas bem gostosas para comer! Seguimos até uma árvore de Baobá, que é uma atração nesta área e voltamos em direção ao nosso bangalô no Skukuza.
Árvore de Baobá

Não é permitido sair do veículo ao longo das estradas. Se precisar usar o banheiro, ou fazer um lanchinho, é preciso entrar em alguma área cercada, seja um rest camp ou área de piquenique.

Como fazer para ver mais animais?

Existe uma coisa importante: sorte! Em nenhum passeio há garantia de ver animais cobiçados como o Leopardo ou o Leão. Nós mesmos não conseguimos ver leopardos! E quando saímos para nosso primeiro game, o guia nos disse que o único animal que ele garantia que veríamos seria a impala. Mas isso parece praga mesmo! Tem muitas... chega uma hora que você nem se dá mais ao trabalho de fotografá-las (kk).
Kruger Park
Mas... há também uma coisa chamada probabilidade: quanto mais você rodar pelo Kruger, mais chances terá de ver os Big 5. Assim, uma pessoa que passa dois dias fazendo self ou game drive, tem o dobro de chances de quem só fica 1 dia. Meio óbvio, né?
Wildbeest ou Gnu
Outra coisa é ficar "de olho" nos carros que param ao longo da estrada. Onde há um animal "importante" ou mais raro de se ver, há congestionamento. Em geral, as pessoas se comunicam: e apontam onde estão os bichos. Foi assim que vimos leões, nos self-drives e não nos safaris.
Uma dica interessante que me deram foi ficar um tempo com o carro parado próximo a alguma represa. Especialmente na estação seca, os animais vão beber água e às vezes ficam um tempo ali.
Kruger Park, África do Sul

Ah... uma coisa que torna difícil ver leões é que eles se camuflam na cor da vegetação seca da savana. A única parte do corpo que se destaca é a orelha, que tem uma parte bem escura, quase preta. Então, procure por pontos pretos se mexendo e, quem sabe, você encontra algum leão!
Bom lembrar que quem é mais "experiente" em safari, leva binóculo e se preocupa mais em observar do que fotografar.


Quais as melhores rotas de "self-drive" no parque?

Há uma infinidade de estradas, a maioria pavimentadas, a serem percorridas. O limite de velocidade não ultrapassa os 50 km por hora nas estradas asfaltadas e 40 km nas estradas de terra. Mas é bom ir até mais devagar para procurar os bichos. Entre as rotas consideradas como melhores, a maioria está mais ao sul do parque:
Kruger Park, África do Sul
Maroela Loop - próxima à estrada principal, a caminho do Satara

- De Skukuza a Satara Rest Camp
- De Skukuza a Crododile Bridge Rest Camp
- De Skukuza a Malelane
- De Lower Sabie a Crocodile Bridge
Kruger Park, África do Sul
Hipopótamos
Já deu pra sentir que o Skukuza Rest Camp é um bom lugar para se hospedar, né? Mas há outras rotas interessantes, mesmo no norte do parque que é menos explorado. Para saber mais detalhes, dê uma olhadinha nesse mapa aqui

Como chegar ao Kruger?

O parque fica a aproximadamente 5 horas de viagem do aeroporto O. R. Tambo, em Johanesburgo. A estrada é bem tranquila: uma reta duplicada por mais de 400 km, e depois algumas estradas simples, mas em bom estado de manutenção e sem trânsito pesado. Mas é bom saber que na África do Sul, a mão é inglesa.
Há opções de vôos para Nelspruit ou Skukuza, em aviões menores. Uma empresa que opera nestes trechos é a Air Link, parceira da South African.

Quando ir?

O inverno, ou estação seca é considerado o melhor período para avistar os animais. A vegetação seca e baixa, deixa os animais mais à mostra e eles precisam migrar em busca de água. As temperaturas são amenas durante o dia e caem à noite. Para fazer safari bem cedinho, é bom se encapotar, porque os veículos são abertos.
Kruger Park, África do Sul
Babuíno
No verão, ou estação chuvosa, a vegetação está mais verde e bonita, e as paisagens são bem diferentes. A temperatura é quente e é bom se proteger contra os mosquitos. O Kruger é uma região de risco (embora baixo) para Malária, e há mais mosquitos no verão. Mas vale se proteger com repelentes durante o ano todo. A vantagem, no verão, é que ninguém passa frio no sunrise game!
Kruger Park, África do Sul
Kudu

Regras e horários dos portões:

De novembro a fevereiro os portões abrem às 5h30 e fecham às 18h30. Nos meses de março e outubro abrem às 5h30 e fecham às 18h. Abril, agosto e setembro, abre às 6h e fecha às 18h. De maio a julho, abrem às 6h e fecham às 17h30. Mas é bom confirmar os horários neste site!
Aí você pode pensar: se eu perder o horário de saída, duvido que prendam no parque... Não, eles não vão te prender. Mas vão cobrar uma multa (não sei informar o valor...)!
Kruger Park, África do Sul
Warthog no Kruger Gate

Quanto custa?

Para entrar no parque é cobrada uma taxa de conservação de 304 rands por adulto (cerca de R$72,00) e 152 rands por criança. As atividades são cobradas à parte. Os safaris organizados pelo parque custam cerca de 300 rands por adulto (R$ 71,00), mas os preços podem variar de um Rest Camp para outro, porque são passeios e rotas diferentes.
Os preços dos alojamentos podem variar bastante, mas no Skukuza que é um dos mais disputados, pagamos R$ 400,00 por noite, sem café da manhã, para 2 adultos e uma criança em um bangalô (rondavel).

Como reservar hospedagem dentro do parque?

Para ficar em um dos rest camps ou lodges de luxo (sim, eles também existem dentro do Kruger), é preciso fazer reserva no próprio site dos parques nacionais (link aqui). Já aviso que o sistema de reservas é chatinho e custamos muito a conseguir. Mas isso é assunto para um próximo post (vou explicar passo a passo!).
Kruger Park, África do Sul
Nosso Rondavel no Skukuza


O que fazer no Kruger, além de safari?

Há caminhadas guiadas, mountain bike, trilhas de 4x4 (para fazer em carro próprio e com permissão, já que só podem cerca de 5 veículos por dia na trilha), game drives (sunrise, sunset, e night drives), observação de pássaros. Algumas dessas atividades devem ser agendadas com antecedência. Para garantir vaga, deve-se agendar e pagar através do site do parque, e isto só é possível se você tiver reserva para hospedagem dentro do parque. As trilhas ou passeios de bicicleta são feitas em áreas específicas, pois na maior parte do parque, você não pode descer do veículo, por causa dos animais.


Como é a infraestrutura do Kruger?

Dentro do parque há vários Rest Camps - áreas cercadas, em geral com espaço para piquenique, banheiros, acomodações, área para camping e PicNic Areas - com área de piquenique, loja, restaurante. Cada Rest Camp tem estrutura diferente, sendo o mais completo, Skukuza, com posto de gasolina, loja de conveniência, mercadinho, cafeteria, um belo restaurante (Cattle Baron) e aeroporto.
Kruger Park, África do Sul
Crocodile Bridge Rest Camp
Vale lembrar que nos postos de gasolina dentro do Kruger você encontrará preços bem parecidos aos dos postos fora do parque.
Kruger Park, África do Sul

Ainda ficou em dúvida? Pergunte! Deixe um comentário!
Para mais informações, consulte a página do Kruger!

Leia também:
Roteiro de 2 semanas na África do Sul 

Gostou do Post? Salve nos seus pins!!!

Se você gosta de nossas dicas e acompanha o blog, que tal fazer as reservas de sua próxima viagem através de nossos parceiros? Você não paga nada a mais e nós ganhamos uma pequena comissão! O Trilhas e Cantos tem parceria com o Booking e RentCars (que pesquisa preços em várias locadoras) É só clicar nos banners abaixo:




Já está nos seguindoFique por dentro de todas as postagens, acompanhando nossas redes sociais: FACEBOOKINSTAGRAMPINTEREST, GOOGLE + e TWITTERAssine também nosso FEED! Assim, você não perde nenhuma novidade!

11 comentários

  1. Que post PERFEITO. super completo. Achei tão legal ver o tamanho da hiena ao lado de um carro, eu não tinha ideia que era tão grande. E nunca imaginei que existia self drive. Adorei seu post.
    Tati

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tati, muito obrigada!! E posso te falar que eu achei as hienas bonitinhas? kkkk

      Excluir
  2. Olha Lili, seu post ficou show. O mais completo e bem explicado que vi até agora. Arrasou nos detalhes, com certeza tudo ficou mais claro pra mim. Só tenho a agradecer e esperar ansiosamente os próximos posts. Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alexandra, muito obrigada!!! Se precisar de mais informações ou tiver dúvidas, fico à disposição! Um abraço!!!!

      Excluir
  3. Excelente post Liliane! Tudo mastigadinho.
    Aproveitei e coloquei seu link dentro do meu post também, informação boa tem que ser compartilhada!
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Um ótimo post dando explicações para quem planeja uma viagem pela primeira vez e tem todas as dúvidas. Eu tenho vontade de conhecer a África do Sul e com seus posts tenho certeza que tudo ficará mais fácil. beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Lilian! Tenho certeza que você irá amar a África do Sul!

      Excluir
  5. Olá! Parabéns pelo blog. Ótimas dicas, fotos e informações! Somos em 5 e planejamos ficar 3 (três) dias no Kruger. Pensamos em ficar em Skukuza, fazendo dois game drives (sunrise e sunset) do próprio parque, e andar de carro próprio o resto do tempo. Seria legal? Sugeriria mudar alguma coisa? Night drives é legal? vale a pena?
    Cordialmente,
    José Antonio Rezende

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, José Antonio! Muito obrigada!!!
      Acho ótimo o que vocês estão pensando sim! Com certeza vão aproveitar tanto os game drives quando o self-drive, já que poderão explorar outras áreas do parque! Skukuza é ótimo! Não sei te dizer exatamente sobre o night drive, mas como fizemos o sunset e escureceu logo, achei legal a experiência de ficar procurando os bichos com lanternas. Estando hospedados lá em Skukuza, vocês poderão decidir se querem mais algum game, como o noturno. Espero ter ajudado! Abraço e boa viagem pra vocês!!

      Excluir
  6. ADOREI O POST. Mas olha só: estamos indo em 3 familias em janeiro, estamos optando por half day game drive (big 5), numa reserva próxima ao Kruger. Minha dúvida: melhor ir de manhã ou à tarde?

    ResponderExcluir

Queremos saber sua opinião! Deixe um comentário!!!

Trilhas e Cantos. Tecnologia do Blogger.
Topo