As atrações da Serra da Canastra

Cachoeira Casca D'Anta; Á direita: poço para nadar (ao fundo, se vê a cachoeira)
Serra da Canastra é um destino que estava em nossa lista de desejos há um tempo! Já contei por aqui como chegamos à Canastra, percorrendo o Vale e a Serra da Babilônia, a partir de São João Batista do Glória. Neste post, vou contar o que fizemos por lá, em um final de semana de verão, no finalzinho de 2014.
Além dos queijos, o que tornou a Serra da Canastra famosa, é que lá se encontra a nascente do Rio São Francisco. Mas é preciso saber que o local a ser visitado, é a nascente histórica. Segundo estudos e teorias mais recentes, a primeira nascente do rio fica a aproximadamente 90 km dali, no município de Medeiros, MG.
É bom ter pelo menos dois dias inteiros para curtir a Serra. Assim, um dia fica dedicado à parte baixa e outro dedicado à parte alta do parque, como fez a Mirella Mathiensen, do Blog Viajoteca. Se tiver mais tempo, melhor ainda! Há muitas cachoeiras para se visitar!

Parte baixa - Cachoeira Casca D'Anta

Do alto de seus 186 metros, esta é a maior queda do Rio São Francisco e fica em São José do Barreiro (distrito de São Roque de Minas), onde estávamos hospedados. Para visitá-la, é preciso pegar a única portaria da parte baixa do parque e percorrer uma trilha fácil. Bem perto da cachoeira, há muitas pedras e um vapor d'água que deve ficar gelado no inverno.
Cenário de sonho: cachoeira ao fundo, e um dos inúmeros poços no Rio São Francisco
Pouco antes de chegar à base da Casca D'Anta, há um mirante (foto abaixo). Além desta atração, esta parte do parque tem áreas de piquenique e vários poços onde se pode nadar. A água é um pouco fria, mas pegamos um final de semana bem quente (não imaginava que lá fizesse calor assim...)
Mirante - Cachoeira Casca D'Anta
Entrada do parque
Para quem estiver com melhor preparo físico, e desacompanhado de crianças, há uma trilha de aproximadamente três horas (ida e volta), em que você vai subindo ao lado da cachoeira. Dizem que a vista de lá é absurda! Mas é bom levar água e um lanchinho na mochila.
trilha Casca D'Anta
Trilha fácil para a base da Casca D'Anta
Logo ao sair desta área do parque, há um restaurante (2 irmãos) com comida tipicamente mineira, no sistema "pague e sirva-se à vontade".
Típica casa  da região, com o paredão ao fundo
Outra atração que visitamos na região foi a Cachoeira da Chinela, perto da cidade de Vargem Bonita. Também nesta direção ficam as Cachoeiras de Lavras e de Lavrinhas, mas nos contaram que o caminho é mal sinalizado e talvez seja necessário um guia (ou parar várias vezes para pedir informação). 
Cachoeira da Chinela
Outra pequena amostra de como deve ser o paraíso, é o Córrego da Cachoeirinha. Quando estávamos chegando em São José do Barreiro, avistamos um pocinho de água azul-esverdeada e ficamos com vontade de ir lá nadar! Acabamos voltando outro dia só para entrar na água e ficamos sabendo que este rio tem as águas menos geladas de toda a região. É possível ver inúmeros peixinhos (veja a imagem abaixo, à esquerda).
Córrego Cachoeirinha

Parte Alta - nascente do Rio São Francisco

Para visitar a parte alta do parque, deve-se entrar pela portaria de São Roque de Minas. Há muitas agências que fazem o passeio com veículos 4x4, pois a condição da estrada até a entrada do parque está bem ruim. No entanto, no dia em que fomos, cruzamos com vários carros comuns no caminho. 
Da portaria nº 1 do parque, são 6 km até a área em que fica a nascente, e depois mais 14 km até as primeiras quedas do rio.
Local de visitação da nascente histórica do Rio São Francisco - repare na vegetação queimada, resultado de um grande incêndio que ocorreu em 2014.
A primeira (linda!!!) queda do São Francisco
Pausa para se refrescar - águas cristalinas e peixinhos que ficam nos beliscando!!
Parque Nacional da Serra da Canastra
Água muito transparente no Rio 


Outro ponto a ser visitado na parte alta do parque, é o Curral de pedra. Provavelmente, não se perdem mais que poucos minutos ali, mas vale a pena observar estes muros, feitos com pedras empilhadas, que serviam como estábulos, além de demarcar terras. Há placas sinalizando o local, mas fica bem à beira do caminho entre a nascente a parte alta da Casca D'Anta.
Serra da Canastra
Curral de pedra
Vida selvagem: Além de pássaros, não vimos nenhum animal silvestre. Nenhum! Nem um tatuzinho... Mas é possível avistar veados, capivaras, tamanduás e o famoso lobo guará. Se o seu interesse é observar pássaros, confira o livro "100 Aves do Parque Nacional da Serra da Canastra"(pode-se fazer download gratuitamente).


Onde se hospedar:

Ficamos hospedados na Oásis da Canastra e gostamos bastante. O que mais nos impressionou foi a vista que tínhamos do chalé e o atendimento impecável.
São José do Barreiro, MG
O paredão da Canastra, visto da pousada
Além destes lugares que visitamos, o parque conta com outras atrações, que você pode conferir aquiConfira também as páginas do Parque Nacional, da Associação de Turismo da Serra da Canastrae do Circuito da Canastra.

Recomendações sobre o parque:

- Entrada das 08h às 16h (horário de verão, entrada até às 17h)
- É proibido levar bebidas alcóolicas, fazer churrasco e acampar. 
- Também é proibido levar animais domésticos (apesar disso, infelizmente, vimos uma família que levou um cachorrinho e o colocou para nadar entre outros banhistas. Lamentável, não?)

Hospedagem:

Se estiver procurando hotel ou pousada na Serra da Canastra, reserve pelo booking, através de nosso blog. Você não pagará nada mais por isso, e nós ganhamos uma pequena comissão. Que tal??


E aí, já curtiu nossa página no facebook? Segue nosso Instagram? Passe lá!!!!
Assine nosso feed! Assim você fica por dentro de nossas postagens!


11 comentários

  1. Ainda não conheço a Serra da Canastra, mas vendo suas fotos fiquei com muita vontade de conhecer. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcia, muito obrigada!!! Vale a pena conhecer, viu? Pessoalmente é muito mais lindo! Vá e depois conte aqui pra gente como foi! Que tal? Abraço!!

      Excluir
  2. Liliana,
    voce alugou ou foi de 4x4? Acredita que é necessário ou consegue acessar bem a pousada e passeios em carro comum?

    ResponderExcluir
  3. Kamila, tudo bem? Nós fomos de 4X4, sim! Mas dá pra chegar às pousadas com veículo comum, por São Roque ou Vargem Bonita. No entando, pra fazer o tour na parte alta, recomendo contratar um passeio de 4X4 em São Roque de Minas, especialmente se chover. Da última vez que estive lá vi Fiesta, Up, Fiat Uno... mas pode judiar do carro, viu?

    ResponderExcluir
  4. Oi Liliane, quanto vc gastou mais ou menos? e tem como curtir a Serra se não possuir veiculo, eles disponibilizam para alugar? Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Helena, das duas vezes que fomos, paguei entre 200 e 300 reais a diária da pousada com café e jantar, para 3... Há opções um pouco mais econômicas e outras mais caras também (rsrs). Se você não estiver de carro, prefira ficar em São Roque e pegar um passeio de 4x4 com uma das agências de lá. O passeio deve sair uns 80,00 por pessoa/dia.
      Espero ter ajudado! Um abraço e apareça sempre aqui no blog!

      Excluir
  5. Menina, caí aqui de paraquedas....e amei!! rs...Tô pesquisando a serra da Canastra desde o ano passado e desde q saiu no programa Brasil visto de cima eu consegui convencer o marido. Vcs fizeram algum passeio com carro próprio ou foram todos por excursão? Tem banco ou cx eletrônico por lá? O melhor lugar pra ficar é S. Roque ou Delfinópolis? Desculpe perguntar tanto...mas de tanta coisa q vi, essas ainda não consegui responder. Obrigada!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Day! Tudo bem? Fizemos todos os passeios com nosso carro, mas estávamos de 4x4... A parte baixa, dá pra fazer com carro normal (se não for rebaixado...rsrs).
      Pra vc conhecer as principais atrações do parque, melhor ficar em São Roque - mais perto da nascente do São chico! Banco 24 hs só tem em Piumhi.
      Alguns bancos tem agência em Vargem Bonita e São Roque, como Caixa Econômica e Bradesco. Espero ter ajudado!

      Excluir
  6. amei os pezinhos do Leo na água transparente do rio.Lindo passeio. Você sempre mostrando recantos encantadores.

    ResponderExcluir
  7. amei os pezinhos do Leo na água transparente do rio.Lindo passeio. Você sempre mostrando recantos encantadores.

    ResponderExcluir
  8. Adorei as dicas. Realmente muito lindo! O problema é o preparo físico mesmo! Vou colocar na minha lista de viagens nacionais!

    ResponderExcluir

Trilhas e Cantos. Tecnologia do Blogger.
Topo