Cuba: todas as dicas para planejar sua viagem

21 de fevereiro de 2023
Plaza Vieja em Havana

Cuba é um destino perfeito para viver uma experiência diferente, conciliando praias deslumbrantes com cidades históricas. Mas planejar uma viagem para Cuba não é tão simples, mesmo para quem está acostumado a viajar por conta própria. Por conta de embargos econômicos, alguns serviços são limitados e sites como Booking não fazem reservas para Cuba. Alugar um carro, então, pode ser bem trabalhoso. Além disso, é melhor sair de casa com sua viagem toda planejada, não deixando nada de relevante (como hospedagem) "em aberto" para resolver na hora.

Mesmo sendo um pouco mais burocrático preparar uma viagem para Cuba, pode ter certeza que é um destino que vale muito a pena! E, ao final de contas, nossa viagem, mesmo planejada de última hora, deu super certo! Por isso, neste post vou compartilhar algumas informações e dicas que, com certeza, serão úteis para te ajudar a ir pra Cuba!


Plaza de La Revolucion - Bairro Vedado - Havana

Como chegar em Cuba?

A principal companhia aérea que leva brasileiros para Cuba é a Copa Airlines, com conexão na Cidade do Panamá. Caso interesse, a Copa faz stop over gratuitamente e você pode aproveitar para conhecer um pouquinho do Panamá também! É uma companhia aérea bem básica, mas os aviões eram super novos!



As companhias Latam e Azul fazem voos até a Cidade do Panamá, mas o último trecho é operado pela Copa. Há também a possibilidade de voar com Aeroméxico, mas costuma ser mais cara e demorada. 


Como montar um roteiro para Cuba?

Conheça as fabulosas praias caribenhas em Cuba, mas não limite sua viagem a isso. A realidade é que se ficar apenas num resort à beira mar, você conhecerá muito pouco de Cuba. 

Viagem para Cuba praia Caribe


Há cidades históricas incríveis, tanto para quem ter um sabor do que foi a Cuba colonial (como Trinidad) quanto para quem quer seguir os passos de Fidel ou Che Guevara na revolução (como Santiago ou Santa Clara). 

Há também roteiros com uma pegada de turismo "rural" e ecoturismo, como Viñales ou belas cachoeiras próximas a Trinidad. 

E tem Havana! A capital de todos os cubanos é uma cidade vibrante, com um patrimônio bem preservado e que definitivamente merece alguns dias de sua viagem. 


    Havana não pode ficar de fora de seu roteiro!


Comece por definir quantos dias poderá passar em Cuba. A partir daí, inclua alguns dias em Havana e eleja os destinos que mais te interessem. E não deixe de viajar de carro ou ônibus, pois andar pelas estradas de Cuba, passando por campos e cidadezinhas, também é muito interessante! 

Quando ir para Cuba?

Os melhores meses para visitar Cuba são entre meados de outono (novembro, quando acabam os alertas de furacão) a meados da primavera (abril). Em maio aumentam as chuvas e o calor, sendo que os meses de junho e julho costumam ser muito quentes e chuvosos, o que pode atrapalhar bem a programação tanto nas cidades históricas (por causa do calor) quanto nas praias (por causa das chuvas). 

O inverno (que coincide com as férias de verão no Brasil) é a melhor época para conhecer Cuba. Em geral é um período com poucas chuvas, dias ensolarados e noites frescas. Fomos em janeiro e achei a temperatura perfeita. Não espere muito calor para pegar as praias, mas tampouco estará frio, pois faz sol e a água fica numa temperatura agradável.

O final do inverno ou início da primavera (fevereiro e março) é excelente para quem vai pegar praia pois as temperaturas começam a aumentar, porém ainda chove pouco.

O período a ser mais evitado em Cuba é o que vale para todo Caribe: a época dos furacões. Isso é uma loteria, pois às vezes passam anos sem que nenhum furacão cause algum estrago na ilha, mas pode ocorrer! Em geral os alertas de furacão começam em junho e terminam em novembro, mas o período com maior probabilidade (ainda que não seja alta) vai de agosto a outubro.

Como reservar hospedagem em Cuba?

Airbnb

O Airbnb é um ótimo site para reservar hospedagem e tem opções nas principais cidades turísticas. Porém, atente-se a um detalhe: não é possível fazer reservas estando em Cuba, apenas cancelar reservas já feitas. Eu tinha feito uma reserva para a última noite em Havana e resolvemos trocar de bairro (por conta da devolução do carro). Consegui cancelar a reserva, mas o aplicativo impediu que eu fizesse uma outra reserva. Assim, tive que procurar no google e ligar num Bed and Breakfast.

Casas Particulares

Outra forma de hospedagem são as Casas particulares. Dá pra fazer reservas diretamente pelo site. Estas hospedagens são em casas de cubanos que oferecem quartos em suas moradias. Os relatos de quem fica em casas particulares são positivos, pois os hosts em geral ajudam bastante no planejamento (por exemplo, conseguir transporte de uma cidade para outra) e costuma ser a opção mais econômica de hospedagem em Cuba.

Hotéis Locais e de Rede

Há algumas redes hoteleiras que operam em Cuba, principalmente espanholas: Melia, Iberostar, etc. Mais recentemente o Kempinski também marca presença na ilha. Estes hotéis existem nas principais cidades turísticas de Cuba. São mais caros que airbnbs, mas se comparados com preços de outros países (ate mesmo do Brasil), você não vai achar tão caro! Neste caso, você deve fazer a reserva diretamente no site do hotel.


Hotel Ambos Mundos  - Havana

Além dos hotéis de rede, há hotéis menores e inclusive alguns que ocupam edifícios históricos, como o hotel Ambos Mundos em Havana, onde se hospedou Ernest Hemingway.

* Booking não funciona para Cuba, mas sites como Expedia e Hurb operam normalmente.


Internet e Telefone em Cuba

Internet ainda é um artigo escasso em Cuba. Poucos airbnbs oferecem esse serviço gratuitamente. Há anúncios que dizem ter wi-fi, mas na verdade o que eles oferecem é um ponto de wi-fi para você acessar com seu cartão da Etecsa (vou explicar em seguida). Nos grandes hotéis há wi-fi disponível e, em geral, funciona bem apenas no lounge. 

Mas a solução é fácil e barata: nas lojas da Etecsa (a empresa estatal de telefonia), sem nenhuma burocracia, você pode comprar um cartão de internet de uma hora por 25 pesos cubanos (na cotação da época, com 1 dólar, daria para comprar 6 horas de internet). Aí é só encontrar pontos de acesso a internet (toda cidade turística tem pontos) e conectar, usando o login e a senha (contraseña) do cartão. 

Outra opção é comprar um chip que te permite fazer ligações (importante se, por exemplo, você alugar carro e precisar de socorro) e também usar internet. Mas já adianto que a internet 3g não é tão estável. Se for apenas para usar internet, é muito melhor e mais econômico comprar o cartão de uso de wi-fi. 

Ah, para comprar o chip é preciso ir até uma loja da Etecsa munido de passaporte. Para 10 dias, custou aproximadamente 10 dólares.

Dinheiro e Cartão em Cuba

Em Cuba ainda são raros os lugares que aceitam cartão de crédito/débito. Algumas exceções são as redes de loja como Caracol (que vendem souvenir, charuto, rum, etc.), hotéis de rede e postos de gasolina. Mas atenção: não são aceitos cartões vinculados a bancos dos Estados Unidos!

Para a grande maioria dos estabelecimentos, dinheiro em espécie é a forma oficial de pagamento, inclusive nos restaurantes mais caros e turísticos. 

A maioria dos lugares aceita euro e dólar, porém é vantajoso trocar dólares ou euros por pesos cubanos no início da viagem. Isto porque alguns restaurantes aceitam dólar mas devolvem troco em peso e nem sempre numa cotação boa. Por exemplo: trocamos dólares pela taxa de 150 pesos/dólar e encontramos vários restaurantes que estavam usando o câmbio de 120pesos/dólar. Estes valores são do início de janeiro/2023 e estão sempre mudando. Provavelmente te pagarão menos dos seus dólares.


Como se locomover

Tanto para se locomover de uma cidade para outra, como dentro das cidades turísticas, temos algumas opções:

Se locomover de uma cidade para outra:

Aluguel de carro

Você poderá alugar um carro pelas empresas estatais Cubacar e Transtur. Aluguel de carro compensa para quem gosta de ter liberdade de locomoção e flexibilidade na programação ou se você vai para cidades bem distantes umas das outras, porque o transfer pode sair caro e os ônibus podem ser demorados. Importante também considerar que se estiver sozinho(a) ou até mesmo em dupla, o valor dos táxis compartilhados pode ser mais interessante.

Porém, pelo preço da diária do aluguel, não compensa alugar carro se for ficar em poucas cidades especialmente se forem próximas. E em cidades como Havana não é vantagem ficar com carro, especialmente se for se hospedar em Habana Vieja, onde é difícil estacionar e até mesmo circular pelas ruas estreitas.

E tenha mente que não é raro ter alguns perrengues com carro alugado. No nosso caso, foi a bateria que deu trabalho. Mas não tivemos maiores problemas: achamos uma oficina e foi reparado rapidinho.

Táxis particulares ou compartilhados

Você pode tentar arranjar um táxi com outros turistas, ou pode pedir ajuda para seu host, caso esteja em uma casa particular ou airbnb, ou até mesmo com a recepção do hotel.

Ônibus

Há ônibus da Gaviota ou Transtur ligando as principais cidades cubanas. É recomendável comprar com antecedência, mas isto tem que ser feito lá em Cuba mesmo, nas lojas/agências da Gaviota. Não encontrei nenhuma informação nos sites e nem responderam aos e-mails que enviei para a Transtur e Gaviota, mas sugiro pesquisar nos sites pois estas coisas mudam com frequência.

 

Como se locomover nas cidades turísticas:

Ônibus Hop on Hop off 

Cidades como Havana têm ônibus "hop on hop off" (US$ 15,00). Como estávamos hospedados em Habana Vieja e fizemos quase tudo à pé, não foi vantagem até porque estávamos em 3 pessoas.  Mas se estiver viajando sozinho, vale a pena comprar o passe de um dia e aproveitar para conhecer locais mais distantes de sua hospedagem.

Táxi, táxi-coco e bici-táxi: 

A forma mais tradicional de se locomover em Cuba é por táxi, e em Havana ele ganhou algumas variações: o bici-táxi acomoda até duas pessoas e o condutor vai pedalando. Já o táxi-coco é uma adaptação que parece uma "mini-carroça" (em formato arredondado, daí o nome) puxada por uma moto. 

Quando fomos até o Vedado, usamos um táxi coco. A escolha foi mais pela diversão mesmo, porque o preço era o mesmo de um táxi normal, porém bem menos confortável.

Ah, além de usar os táxis para ir de um ponto a outro, é possível também fazer um tour com os conversíveis antigos. Em geral, cobra-se 40 dólares por hora.

Transporte coletivo:

O transporte coletivo costuma ser demorado e os ônibus passam bem lotados, mas pode ser uma opção para quem está em bairros mais afastados e quer economizar.

Dica: como os preços de acomodações em Cuba costumam ser atraentes, minha dica é se hospedar em lugares centrais, próximo aos pontos turísticos. Mesmo que pague um pouquinho a mais na diária, certamente vai economizar bastante em transporte.


Documentos necessários para Viajar a Cuba

Existem alguns documentos que podem ser exigidos na imigração, ao chegar em Cuba. Veja a lista completa a seguir:

  • Passaporte válido até a data de retorno da viagem.
  • Certificado de vacina contra febre amarela.
  • Certificado de vacina contra Covid-19 ou teste PCR (consulte o site da companhia aérea pois estas regras mudam constantemente).
  • Seguro saúde por uma seguradora aceita pelo governo cubano (fiz com a Seguros Promo o da GTA com cobertura Covid-19 pois fiquei em dúvida se havia a exigência dessa cobertura e não encareceu muito).
  • Declaração do viajante: Faça com antecedência, entrando neste site e selecione a opção "Crear formulario".
  • Visto Cubano: para brasileiros se resume a um papel que você compra e preenche. Custa 20,00 dólares e pode ser comprado na hora do check-in, no balcão da companhia aérea aqui em São Paulo ou na Cidade do Panamá.


Faça seu seguro viagem com desconto na Seguros Promo - use o código TRILHASECANTOS5 e ganhe 5% de desconto na sua compra!



Alimentação em Cuba

Durante o período em que estivemos em Cuba, alguns itens estavam escassos como pães ou alimentos ultra processados como Bolachas. Também achamos muito poucas opções de doces (eu que adoro um cafézinho da tarde, estranhei de início). Mas nos acostumamos rapidinho e não fez falta. Também não era fácil encontrar itens para cozinhar e acabamos tomando café da manhã fora, o que raramente fazemos quando alugamos apartamento com cozinha.

O cenário foi totalmente diferente quando nos hospedamos no resort no final da viagem. Ali não havia escassez. Por isso que eu acho essencial se hospedar em airbnbs ou casas particulares, para entender melhor a realidade do cubano. 

Enfim, fora do resort nossa alimentação foi bem saudável: café da manhã com ovos ou omelete, pães ou torradas com geléia, café, frutas, sucos naturais (em airbnbs ou cafés o preço desse combo em geral era 5 dólares por pessoa). Nos restaurantes, os pratos com carne vermelha eram um pouquinho mais caros e nem todos restaurantes ofereciam essa opção. Mas sempre se encontram peixes, frutos do mar (em média 18 dólares um prato com lagosta, mas os peixes são bem mais em conta) e frango grelhado. Em geral, os pratos incluem arroz e vegetais. 

Um prato típico que recomendo é o Ropa Vieja: uma carne cozida desfiada, como um ragu, acompanhado de purê ou arroz. Delicioso! 

Enfim, comemos muito bem em Cuba e os brasileiros não irão estranhar muito os hábitos alimentares, pois o arroz e feijão fazem parte do cardápio do cubano.

Quanto custa para comer em Cuba?

Os preços variam demais de um lugar turístico para um lugar "local". Inclusive há restaurantes e cafés estatais (são raros nos centros turísticos) que têm preços muito bons! E turistas podem usufruir do serviço da mesma forma que os cubanos.

Em Habana Vieja (centro histórico) na maioria dos restaurantes "turísticos" os preços variavam de 1000 a 1500 pesos por um prato individual (entre 6,6 e 10 dólares). Mas dá para encontrar preços melhores, assim como há restaurantes mais sofisticados que cobram mais caro. 

Sempre vale a pena pedir para olhar o cardápio, ver os preços e consultar a taxa de câmbio no caso de pagamento em dólar ou euro.

É seguro viajar para Cuba?

Sim, Cuba é um país bastante seguro. Não há crime organizado, nem se tem notícia de tráfico de drogas na ilha. Os índices de violência e criminalidade são muito baixos, bem menores que de países como Alemanha, Canadá ou França, por exemplo.   

É curioso notar que muita gente demonstra medo de viajar para Cuba e vai na boa para as Bahamas, onde os níveis de criminalidade são altíssimos. Então, pode ir para Cuba com tranquilidade. Claro que é sempre bom tomar cuidado com seus objetos pessoais e dinheiro, pois pequenos furtos podem ocorrer, embora na zona turística isso seja coisa rara.

Bom, foram estas minhas principais dicas para preparar uma viagem para Cuba, mas se tiver mais alguma dúvida, deixe um comentário que farei o possível para responder!

Planeje sua viagem!

Se você gosta de nossas dicas e acompanha o blog, que tal fazer as reservas de sua próxima viagem através de nossos parceiros? Você não paga nada a mais e nós ganhamos uma pequena comissão! É só seguir os links:
Reserve seu hotel pelo Booking 
Alugue um carro pela Rentcars, parcele as reservas e tenha atendimento em Português!
Faça seu seguro viagem com desconto na Seguros Promo - use o código TRILHASECANTOS5 e ganhe 5% de desconto na sua compra!
Compre seu Chip de Celular para usar no exterior e receba em casa, antes da viagem

Já está nos seguindo?

Fique por dentro de todas as postagens, acompanhando nossas redes sociais: FACEBOOKINSTAGRAMPINTEREST, TWITTER. Assine também nosso FEED! Assim, você não perde nenhuma novidade!

Nenhum comentário

Queremos saber sua opinião! Deixe um comentário!!!