O que fazer em Londres: roteiro de 4 ou 5 dias

14 de abril de 2019

Londres, a capital da Inglaterra, atrai milhões de viajantes a cada ano. Não é à toa: com pontos turísticos famosos como o Big Ben e a Tower Bridge, excelentes museus, parques e bairros interessantes e muitas atrações gratuitas, a cidade foi escolhida pelo Travelers' Choice do Tripadvisor como o melhor destino para visitar em 2019.
Diante de tantas possibilidades turísticas, nem sempre é fácil planejar um roteiro de poucos dias em Londres, até porque as atrações estão bem "espalhadas". Por isso, neste post vou contar em detalhes como foi nosso roteiro, para ajudar a planejar o seu! Vamos passear por Londres?


Algumas dicas para planejar seu roteiro por Londres

  • Não faça um roteiro muito "fechado". Deixe a programação flexível, e fique de olho na previsão do tempo. Não é nada raro chover em Londres...rs
  • Se o tempo estiver chuvoso, aproveite para conhecer os inúmeros museus - a maioria deles são gratuitos!!
  • Aproveite os dias bonitos para passear pelos parques e pelos bairros como Camden, Notting Hill ou Greenwich Village. 
  • Vá na London Eye com tempo bom e de preferência ao final da tarde. A cidade vista do alto fica linda ao entardecer!
  • Tente se programar para almoçar em food markets, onde há opções bem diversificadas e geralmente a um preço melhor que nos restaurantes. Nossos favoritos: Borough Market e Camden Lock
  • Se hospede preferencialmente na Área 1 (Zona 1) em locais próximos a estações de metrô e restaurantes. Depois de andar pela cidade, nada mais conveniente que comer próximo ao hotel ou apartamento.
  • Se tiver mais dias na cidade, considere um bate-volta a Windsor, Stonehenge e até mesmo plantações de lavanda nos arredores da cidade (entre junho e julho)
  • Leia também: 10 dicas de Londres

Roteiro de 4 ou 5 dias

Este roteiro pode ser feito em 4 ou 5 dias, dependendo da hora que chegar em Londres e da época do ano, já que os dias de verão são longos. Como nós chegamos à tarde, não deu para ver nada no primeiro dia e só fomos começar a conhecer as atrações no dia seguinte. Se chegar pela manhã em Londres, você poderá conhecer todas estas atrações em 4 dias.

Dia 01: Chegada em Londres

Chegamos em Londres no finalzinho da tarde, e só deu tempo de nos acomodarmos no apartamento e jantarmos em um Pub próximo.

Dia 02: British Museum, Covent Garden, Big Ben e Abadia de Westminster.

Começamos o dia visitando o British Museum, com um belo acervo de civilizações antigas, como egípcia, etrusca, grega ou romana. Certamente a peça mais emblemática do museu é a Pedra Roseta, uma espécie de "dicionário" de hieróglifos do Egito antigo. Como o museu é muito grande e estava bem cheio, visitamos alguns setores de maior interesse.

De lá, seguimos caminhando até o Covent Garden Market, onde almoçamos. Este mercado é muito bacana, com vários empórios, restaurantes e pubs.



Há também lojas e barraquinhas com produtos artesanais e até antiguidades. Depois caminhamos por ruas próximas e passamos pela Royal Opera House.



Se for fã de Harry Potter, talvez você queira esticar até a estação Kings Cross, onde fica o cenário da Plataforma 9 3/4. Ou pode optar por visitá-la quando tiver que fazer "conexão" neste metrô.
Após o almoço, fomos à região do Big Ben e Parlamento, onde ficam alguns dos mais famosos cartões postais de Londres.


Ao final da tarde assistimos a uma cerimônia religiosa (service) na Abadia de Westminster - este é um jeito de conhecê-las sem pagar a entrada que custa 18 libras.
Se estiver com mais tempo, próximo ao parlamento ficam as Churchill War Rooms - salas de onde Churchil comandou a Inglaterra durante a segunda grande guerra.

À noite, jantar no Pardis, um restaurante de comida persa, onde provei o melhor carneiro do mundo! (Rua Connaught, 29)

Dia 03: Troca de Guarda, Camden e Notting Hill

Começamos o dia assistindo a troca de guarda no Palácio de Buckingham. É uma cerimônia sempre muito disputada e vale a pena tentar um lugar no Victoria Memorial (uma "pracinha" redonda - como uma rotatória em frente à entrada do palácio).



Depois que a banda parou de tocar, fomos caminhando pelo Saint James Park, pegar um metrô para irmos ao Camden, conhecido como o bairro punk de Londres. Em seus pubs já tocaram bandas como Sex Pistols e The Clash e o bairro também foi morada da cantora Amy Winehouse. Aliás, saindo do metrô na estação Camden Town fica o Pub The World's End, onde os Smiths tocavam antes de ficarem famosos!



Almoçamos no Camden Market, imperdível para quem gosta de comer: opções gastronômicas do mundo todo! Em frente ao mercado há uma eclusa e dá até pra fazer passeios de barco pelo canal. Aliás, dependendo do tempo e disposição, dá para ir caminhando pelos canais até o Regent's Park.



Mas neste dia, resolvemos aproveitar o resto da tarde em Notting Hill. Lá passeamos pela famosa Portobello Road, com sua feira, cafés e antiquários. Fizemos uma pausa para café e também saímos à procura da livraria que inspirou o filme "Um Lugar chamado Notting Hill", localizada em uma travessa da Portobello Road, na Blenheim Crescente, 13-15.



Mas o local de filmagem é na Portobello Road, 142 e atualmente não é mais livraria e sim loja de souvenirs.
- Jantar no pub Duke of Kendal (Rua Connaught, 38)

Dia 04: Southwark e Greenwich Village.

Começamos o dia pela região da Torre de Londres, construção do século XI onde funcionou uma prisão por mais de 800 anos.


A torre de Londres testemunhou algumas execuções, entre elas a de Ana Bolena, a segunda esposa de Henrique VIII, em 1536. Aliás, reza a lenda que Ana assombra o castelo até hoje.




Continuando o passeio, atravessamos a Tower Bridge e passeamos pela região de Southwark, chegando até o Borough Market, onde almoçamos. Na região de Southwark, prédios modernos contrastam em muito com o legado medieval da Torre, do outro lado do Rio Tâmisa.



Á tarde, fomos visitar o bairro de Greenwich Village. Passeamos pelos parques atrás do Museu Marítimo Nacional, onde fica o famoso Meridiano de Greenwich, ponto imperdível no bairro. Forma até fila para tirar foto em dupla: de mãos dadas, uma pessoa está no hemisfério leste e outra no oeste.



Depois de tirar a foto (que não ficou nada boa por sinal! kkk) caminhamos pelas ruas desse bairro charmoso às margens do Tamisa. No parque também fica um observatório e uma placa indicando onde costumava ser uma vila e um templo romano. Outro ponto interessante para ver no bairro é o museu Cutty Sark, em uma embarcação histórica que era usada para o transporte de chá.



De Greenwich, os meninos voltaram para o apê descansar e eu toquei para a National Gallery ver os Girassóis de Van Gogh (a versão mais famosa fica em Amsterdam, mas este é bem bonito) e outras obras de arte. O museu é um dos melhores de Londres e realmente vale a visita.

À noite, fomos passear pela Piccadilly Circus, uma região bastante turística. Paramos em um Pub tomar uma cerveja (alguns pubs não aceitam crianças, mas são minoria). O jantar foi no Jamie's Italian da Rua Denman, 17-19

Dia 05: Museu de História Natural, Regent's Park, Regent's Canal e London Eye.

Pela manhã, visitamos o Museu de História Natural. Este passeio é imperdível para crianças, especialmente em idade escolar. Mas o museu é interessante para qualquer idade! As crianças piram nas réplicas de dinossauros em tamanho real, mas o que o Léo amou mesmo foi uma sala que simulava terremoto. Já eu adorei uma madeira de sequoia, trazida dos Estados Unidos, na qual fizeram uma espécie de timeline, associando sua "idade" a acontecimentos históricos.



Saindo do Museu, passamos em um mercado comprar lanches para fazer piquenique e pegamos um double decker bus rumo ao Regent's Park. A diversão do Léo era sentar na primeira fila na parte de cima desses ônibus e brincar de motorista! Por isso, às vezes preferíamos andar de ônibus, apesar do metrô ser mais rápido.
No Regent's Park, fizemos nosso piquenique e depois visitamos os roseirais que estão floridos na primavera e no verão.


De lá, fomos pelo Regent's Canal até o Camden Market novamente, dessa vez para tomar um café. Ao final da tarde, fomos fazer o passeio pela London Eye, a roda gigante mais famosa de Londres!



No dia seguinte, pegamos nosso carro alugado com destino à bela região de Cotswolds. Aliás, se você nunca dirigiu na mão inglesa, confira essas dicas!

Onde se hospedar em Londres

Encontrar hotel ou apartamento com bom custo/benefício em Londres é um desafio. Escolhemos a região de Paddington, onde fica o "triângulo dourado dos metrôs" (Marble Arch, Edgware Road e Paddington, de onde chegam os trens do aeroporto). A região não tem grandes atrativos turísticos, mas encontramos restaurantes próximos para jantar e mercados. O apartamento não está mais disponível para aluguel, mas achei um apê na mesma rua pelo Booking 
Procure se hospedar na zona 1, que inclui os bairros mais centrais. Esta inclui bairros como London City, Kensington, Covent Garden, etc. Não se preocupe em estar perto das atrações, porque Londres tem muitos pontos turísticos "espalhados". Você estará bem localizado(a) se ficar perto de estações de metrô, restaurantes e mercados.

Pesquise e reserve seu hotel em Londres pelo Booking

Como chegar em Londres

Há voos diretos do Brasil saindo de várias cidades para o aeroporto de Heathrow (que fica próximo a Windsor). Nós optamos por um vôo saindo de Campinas, com conexão em Lisboa.
Há pouco tempo a Norwegian passou a operar no Brasil, prometendo voos low cost entre o Rio de Janeiro e Londres.
Caso esteja planejando chegar por outra cidade da Europa, é bom lembrar que Londres fica em uma ilha e a opção mais comum é tentar um voo low cost, ou atravessar o Canal da Mancha de trem.

Algumas dicas práticas

  • A moeda do Reino Unido é a libra (pound), geralmente mais cara que o dólar e o euro.
  • O fuso horário de Londres é de 4 horas à frente do de Brasília durante a primavera, outono e inverno. No verão de lá, são 5 horas a mais.
  • O sotaque dos ingleses é bem diferente do inglês falado nos Estados Unidos
  • As tomadas do Reino Unido são bem diferentes e é necessário usar adaptador (compre na Poundland)
  • Brasileiros não precisam de visto para entrar em Londres.
  • A imigração em Londres tem fama de ser uma das mais "chatas" da Europa, mas se você comprovar que só vai fazer turismo, costuma ser tranquilo.
Gostou do Post? Salve no Pinterest

Planeje sua viagem!

Se você gosta de nossas dicas e acompanha o blog, que tal fazer as reservas de sua próxima viagem através de nossos parceiros? Você não paga nada a mais e nós ganhamos uma pequena comissão! É só seguir os links:
Reserve seu hotel pelo Booking
Alugue um carro pela Rentcars, parcele as reservas e tenha atendimento em Português!
Faça seu seguro viagem com desconto na Seguros Promo - use o código TRILHASECANTOS5 e ganhe 5% de desconto na sua compra!
Pesquise passagens aéreas com ótimas tarifas no Viajanet
Compre seu Chip de Celular para usar no exterior e receba em casa, antes da viagem

Já está nos seguindo?

Fique por dentro de todas as postagens, acompanhando nossas redes sociais: FACEBOOKINSTAGRAMPINTEREST, TWITTER. Assine também nosso FEED! Assim, você não perde nenhuma novidade!

Nenhum comentário

Queremos saber sua opinião! Deixe um comentário!!!