Dicas para alugar e dirigir carro no Reino Unido

Dirigir carro em um país estrangeiro já é um desafio para muita gente. Imagine fazer isso na mão inglesa, que é bem diferente do modo que você dirige há anos!
dirigir mão inglesa
Chegando em Edimburgo

"E aí, quem vai dirigir na contramão?" Muita gente perguntou isso quando dissemos que íamos alugar carro no Reino Unido. A boa notícia é que rodamos 2.300 quilômetros, passamos por 3 países e terminamos a jornada sem nenhum arranhão no carro. Ufa!!! (E olha que já tínhamos sido "premiados" na Espanha - leia aqui!). Sem falar que o carro permite uma mobilidade que nem sempre teríamos com transporte público, especialmente nas cidadezinhas minúsculas por que passamos!
dirigir mão inglesa
Em Bibury - repare na largura da via!!!

É claro que uma dose extra de atenção é necessária: você dirige há muitos anos, está acostumado(a) a fazer tudo no automático. Então, primeira regra - como dizem os escoteiros (rs): "sempre alerta!!!"
dirigir mão inglesa
Faixa pontilhada - neste trecho é permitido ultrapassar...
O que considerar sobre o aluguel
O aluguel foi feito antecipadamente. Escolhemos a Europcar e fizemos a reserva para pegar o carro em Londres e devolver em Edimburgo.
Olha... preciso confessar uma coisa: eu queria um carro com GPS desde o começo, mas o marido disse que não precisava, que ia sair mais caro, etc... Mas o universo conspirou a favor (rs) e na hora de pegar o veículo, claro, sugeriram um upgrade por 10 libras a mais por dia. Ofereceram um carro maior, movido a diesel e com GPS. 
dirigir mão inglesa
Nas highlands - Escócia - Adoramos o Peugeot 308 SW
Ao final das contas, isso acabou representando uma economia, pois o carro fazia 19 km/litro de diesel (sério!!!). 
Outra coisa que pode dar menos trabalho é um carro automático, pois você irá bater a mão na porta do carro váaarias vezes, ao tentar trocar de marcha.
dirigir mão inglesa
GPS, seu lindo!!!!
1) Alugue um carro com GPS (ou leve um...). Assim, você não terá que pensar no trajeto e poderá se concentrar em não andar na contramão... Além disso, a quantidade de estradas é absurda, ficando muito fácil se perder!

2) Pesquise antes sobre os sinais de trânsito.
Algumas placas que vimos com muita frequência, especialmente nas estradas:
- No hard shoulders - significa que um determinado trecho da estrada está sem acostamento - em geral por causa de obras. 
- Dual carriageway - estradas menores, simples e de mão dupla - a regra de sinalização para ultrapassagem é a mesma que no Brasil - ultrapassar só é permitido em trechos com faixa pontilhada. E eles respeitam - nunca ultrapassam quando há faixa dupla pintada no meio da pista.
- Keep apart 2 chevrons - (manter distância segura do carro à frente - no caso, 2 marcações como esta > > da imagem abaixo - que são pintadas no asfalto em muitos pontos da auto-estrada.
transito Reino Unido
Imagem http://www.pistonheads.com/

3) Entenda as distâncias - são medidas em milhas (1,6 km) e em jardas (pouco mais que 90 cm). Mas pelo menos você pode ajustar as medidas no GPS!

4) As estradas menores não têm acostamento. Nos cruzamentos, você vai parar na pista, dar seta e as pessoas vão parar atrás sem buzinar. Se não vier carro na direção contrária, pode atravessar! Por isso é bom saber para qual lado você vai (que ótimo que o GPS avisa!), para poder diminuir a velocidade!
transito Reino Unido
Difícil se acostumar com esta visão! Parece que estão na contramão!!!
5) Muitas estradas se cruzam por rotatórias, principalmente na Inglaterra - Nós apelidamos a Inglaterra de "o país das rotatórias"... brincávamos que a palavra que o GPS mais dizia era "roundabout". Lembre-se que você irá entrar pela esquerda! Outra dica é: só fique na faixa da direita se for pegar a última saída da rotatória, evitando mudar de faixa no meio da rotatória (eles não gostam muito de quem faz isso...rs).
transito Reino Unido
Rotatória em Stratford upon Avon - repare no sentido em que o carro vai!
6) Abastecer: como em outros países desenvolvidos, não há frentista nos postos. Se não conhecer o carro, peça instruções na locadora, quando for retirar o veículo.

7) Ultrapassagem: Em uma estrada com 2 ou mais faixas, a faixa mais lenta é a da esquerda e a ultrapassagem se faz pela direita.

8) Estacionar: se possível, é melhor tentar fazer isso do lado do motorista, para ver a distância entre o carro e a guia.
transito Reino Unido
Nas Highlands escocesas

9) Considere alugar o carro em uma cidade menor: Se acha que vai sofrer para se adaptar, o trânsito de uma cidade grande, como Londres pode atrapalhar um pouco. 
transito Reino Unido
Enfim, foi meio sofrido para o motorista no primeiro dia, mas no segundo dia de direção, já estava começando a se acostumar! Sem falar que fomos a lugares que dificilmente teríamos conhecido se não estivéssemos de carro. 

Veja todos nossos posts sobre a Inglaterra! (Clique aqui!)


E uma curiosidade...
Mas afinal, por que os ingleses que não inventaram o carro, cismaram de ter a mão inglesa? Uma pessoa que conhecemos em Gales nos explicou que era por causa dos cavalos e carruagens, que iam do lado esquerdo da rua, ao contrário dos pedestres que iam pelo lado direito. Aí, quando vieram os carros, resolveram manter esta tradição.


Se estiver pensando em alugar um carro na Inglaterra ou em qualquer outro lugar, saiba que o Trilhas e Cantos tem parceria com a RentCars (que pesquisa preços em várias locadoras)! Para pesquisar preços, é só clicar no banner:

E se estiver procurando hospedagem, reserve pelo Booking, nosso parceiro:


E você? Já dirigiu na mão inglesa? Conte pra gente! Deixe um comentário!!

Já está nos seguindoFique por dentro de todas as postagens, acompanhando nossas redes sociais: FACEBOOKINSTAGRAMGOOGLE + e TWITTERAssine também nosso FEED! Assim, você não perde nenhuma novidade!

5 comentários

  1. Uma vez eu tentei e quase matei um!!!! Minha cabeça não consegue administrar... kkk

    ResponderExcluir
  2. Adorei o post! dicas super úteis e encorajadoras :)
    beijocas Li

    ResponderExcluir
  3. Eu acho ótimo ter a facilidade do carro para visitar as cidadezinhas, mas dificilmente teria coragem de alugar um com mão inglesa... com certeza iria bater o braço na porta toda hora e ficar em pânico achando que estou fazendo coisa errada... hahaha... até quando alugamos bicicleta em Londres eu fiquei meio perdidinha... mas sua viagem deve ter sido incrível!!

    ResponderExcluir
  4. Pronto, já tá mais que preparada pra encarar o trânsito caótico do México, vai tirar de letra!!!! ;) Depois que vc passou no teste da mão inglesa, vai ser fichinha.... Besitos.

    ResponderExcluir
  5. Já me imaginei entrando lindamente na contramão da rotatória, hahaha! Eu acho que é questão de hábito e prática, mas eu acho que levaria vários sustos em sentido contrário! Que bom que deu tudo certo pra vocês, que rodaram tantos km sem acidentes! Bjs!

    ResponderExcluir

Trilhas e Cantos. Tecnologia do Blogger.
Back to Top