Paris: um roteiro de 5 dias

Paris é uma cidade que encanta até os viajantes mais exigentes. Nem mesmo os recentes episódios de terrorismo na França conseguiram afugentar os turistas, que invadem a capital francesa durante todo o ano. A cidade tem tantas atrações que acho que só morando lá pra conhecer direito! Mas tínhamos 5 dias e tentamos tirar o máximo proveito da cidade!
Museu do Louvre 

O roteiro de 5 dias:

Já vou adiantando que este roteiro é para quem tem perna boa! Fizemos esta viagem sem criança, durante o verão. Costumávamos sair do hotel de manhã e só voltar à noite. Portanto, se não é o seu estilo, ou se for viajar com crianças, recomendo ficar mais dias ou escolher menos atrações do que as sugeridas. Marquei no Google Maps, as atrações por cada região visitada. A dica é navegar pelo mapa, daí você já vai encontrar as estações de metrô ou ônibus, além de outras opções para cada região, de acordo com seu interesse! E aí, pronto(a) pra passear por Paris?

Dia 01 - Champs Elysées e Torre Eiffel

Nosso vôo aterrissou no aeroporto Charles de Gaulle em Paris por volta das 13:00 hs. Chegamos à cidade de ônibus, e posso dizer que, pra mim, foi emocionante conforme íamos passando do subúrbio aos bairros mais antigos, com seus prédios baixos, ruas arborizadas, cafés, belas avenidas...Não foi preciso nem chegar até o hotel para descobrir que não é à toa que dizem que Paris é uma das cidades mais lindas do mundo!!!
Nos hospedamos em Montparnasse, um bairro sem muitas atrações turísticas, mas muito bonito, e havia uma estação de metrô bem próxima ao hotel.
Mas o bom de Paris se vê caminhando, e foi o que fizemos. Descemos pela Avenue de Breteuil, chegando ao Dome/Invalides, onde se encontra o túmulo de Napoleão. O Hospital des Invalides foi construído com o intuito de abrigar soldados feridos em guerra, e atualmente, abriga o Museu de Armas (Musée de l’Armée). Passando por trás do Dome, atravessamos a Ponte Alexandre III, uma das atrações da região, com suas esculturas douradas. Seguimos em direção à Avenue des Champs-Élysées, onde fomos visitar o Arco do Triunfo. É possível (pagando-se uma taxa) subir até o topo e ter uma vista da cidade. Mas o interessante mesmo foi estar lá no final da tarde, e assistir a uma pequena homenagem ao Soldado Desconhecido (morto pela pátria), sepultado sob o arco.
Saindo de lá, caminhamos em direção à Torre Eiffel, mas antes paramos em um Café, para um lanche. Nesta região, os cafés e restaurantes são bem caros (Me lembro de pagar 10 euros por um croque monsieur e uma garrafa de água - depois descobrimos que não é preciso pagar por água).
Nos gramados em frente à Torre, pode-se fazer picnic, ou até se deitar no chão e ficar admirando um dos principais símbolos da França. Um ponto positivo de visitar a França durante o verão, é que os dias são longos e com o horário de verão, fica claro até aproximadamente 22:00h.
Veja abaixo o mapa com as atrações que visitamos no primeiro dia (clique para navegar por ele):


Dia 02: Montmartre, Saint Germain, Jardins de Luxembourg

Montmartre

Iniciamos o dia em Montmartre. A parte mais alta (Butte Montmartre) nas proximidades da Sacre Couer, é um lugar adorável e romântico, cujo auge foi no século XIX, quando costumava ser o endereço de boêmios e artistas como Van Gogh, que retratou várias cenas e lugares de Montmartre, como o Moulin de la Galette. Para quem desce na estação de metro Abbesses, o primeiro ponto turístico é a própria saída do metrô, em estilo art noveau. 
Sacre Coeur - Foto: Projeto 101 Países
A partir dali, são muitas as escadas que conduzem à Basílica de Sacre Coeur. Pode-se subir também por um funicular. Dali, tem-se uma bela vista da cidade. Antes de descer as escadas, vale dar uma passeada pela Place du Tertre, cheia de cafés, restaurantes, e artistas, loucos para te desenharem. Descendo pela Rue Lepic, pode-se ver o Moulin de la Galette, hoje escondido atrás de algumas árvores. Muito provavelmente, a maioria dos turistas confunde-se com o restaurante de mesmo nome que fica em uma esquina, e é uma réplica do moinho...
Mais abaixo, na região de Pigalle, fica o famoso Moulin Rouge. Outro lugar que vale uma visita em Montmartre é o vinhedo na Rue Saint Vincent, um dos últimos existentes na cidade. A menos de uma quadra, pode-se ver o Au Lapin Agile, conhecido antigamente como o cabaret dos assassinos, ativo desde o século XIX, e atualmente uma casa noturna.


Abaixo, um mapa com as atrações que visitamos em Montmartre:



Saint Germain/Luxembourg

Á tarde, fomos à região de Saint Germain, e depois Jardins de Luxembourg. Começamos pelo Museu D’Orsay, uma antiga estação de trem, reformada para abrigar obras de artistas como Monet, Van Gogh, esculturas de Rodin, Carpeaux, entre outros. Após as 15:00 hs, a entrada é mais barata, mas não é possível ver tudo com muita calma, pois o museu fecha às 17:00 hs. Na região de Saint Germain fica a igreja mais antiga de Paris – Saint Germain de Prés, onde encontra-se o tumulo de Descartes. Atravessando a rua, fica o famoso café Aux Deux Magots. Nesta região, outra igreja que vale uma visita é a Saint Sulpice, que ganhou fama com o livro O Código da Vinci. Independente da ficção, a igreja vale uma visita pela sua beleza e pelos afrescos pintados por Delacroix.
Jardim de Luxembourg Paris
Jardim de Luxembourg
Também nesta região se encontram os Jardin du Luxembourg, um lugar maravilhoso para um passeio, prática de esportes, ou simplesmente para descansar da caminhada.

Abaixo, um mapa com as atrações que visitamos nesta região:


Noite: Champs Elysées: uma avenida muito chique e cara. Vale a pena ir pelo menos uma vez tomar um vinho em uma das muitas opções de restaurantes

Dia 03: Marais e Ile de la Cité,

Marais

Começamos o dia no bairro antigo de Marais (em frânces – pântano), na Place des Vosges onde se pode visitar a casa em que Victor Hugo morou durante 16 anos. Passeando pelo bairro pode-se ver muitas construções do século XVII. É nesta região que fica o Centro Georges Pompidou, um museu de arte cuja construção contemporânea destoa do restante do bairro.

Centro/Ile de la Cité

Almoçamos e fomos para o centro, passando pelo Hotel de Ville prefeitura de Paris. Na Ile de la Cité, às margens do Rio Sena, se encontra a Conciergerie, famosa por ter sido local de prisão de Maria Antonieta. Ao lado, ficam o Palácio da Justiça, onde se encontra o mais antigo relógio da Europa, e a Saint Chapelle, palco de concertos de música devido à sua ótima acústica.
A mais famosa igreja de Paris, a Notre Dame, também se encontra na Ile de la Cité. Em frente à igreja, existe uma cripta arqueológica (Crypte du Parvis), onde vivia uma tribo de celtas –os parisi - que deram nome à cidade. Este é considerado o “local de nascimento” de Paris.
Notre Dame
A partir da Ile de la Cité, pode-se atravesar uma ponte (Pont Au Double) e passear pelo Quartier Latin, com estreitas ruas medievais, a igreja gótica de Saint Severin, a Universidade Sorbonne, etc. Bem perto da Universidade Sorbonne, visitamos o Museu da Idade Média, (Termas de Cluny) que tem um bom acervo de objetos medievais, e ruínas de termas galo-romanas.
Bem à beira do Rio Sena, se encontra a livraria Shakespeare and Co, que também é dublê de Hotel. Desde o início da história da livraria o(a) proprietário(a) tem o hábito de acolher aspirantes a escritores. Assim há camas espalhadas entre as estantes de livros antigos. Uma curiosidade é que Ernest Hemingway era muito amigo de Sylvia Beach, dona (fundadora) da Shakespeare and Co, e vivia por lá nos anos 20!
Outra coisa a fazer, é dar uma passada pelos bouquinistes, para comprar gravuras e lembranças de Paris, pelos preços mais razoáveis. No final da tarde, fomos até a Ile St Louis, para ver a Notre Dame de outro ângulo, ainda mais bonito que de frente.

Dê uma olhada no mapa com as atrações que vimos/visitamos e veja que nós andamos mais de 5 km neste dia (com algumas paradinhas pra descansar)

Dia 04: Louvre e Quartier Latin

Louvre/Centro

Uma boa estratégia para não enfrentar filas no Louvre mesmo em alta temporada, é chegar bem cedo. Fomos praticamente os primeiros a entrar. A Ala Denon é a mais visitada, com pinturas italianas, esculturas greco-romanas e antiguidades egípcias. Entre as mais famosas obras do Louvre estão a MonaLisa, a escultura Vênus de Milo e a Vitória Alada.
Saindo do Louvre, fomos visitar o Arco do Triunfo du Carroussel, e os Jardins de Tuleries. Bem em frente se encontra a Place de La Concorde, com o obelisco egípcio mais antigo que a própria cidade. Esta praça é famosa por ter sido o local de execução de Luís XVI e sua esposa Maria Antonieta, durante a revolução francesa.
Nesta região central também se encontram a Ópera, a Madeleine, e a Place Vendome, onde se localiza o Hotel Ritz e joalherias famosas como a Cartier.
Também, bem pertinho do Louvre está o Palais Royal, com belos jardins, um ótimo refúgio para descansar ou para saborear uma baguete ou um picnic.



Quartier Latin

Á tarde, visitamos o Pantheon na região de Quartier Latin. Andamos muito pelo bairro, até encontrarmos as Arenas de Lutécia. Ali se encontram as ruínas de uma arena da época da França galo-romana. Estas foram descobertas recentemente (início do século XIX), mas foram reconstruídas.
Pantheon
Á noite, fomos à Torre Eiffel, para vê-la iluminada e subimos até o ponto mais alto. Em julho, durante o dia, os visitantes normalmente enfrentam filas bem longas, e mesmo à noite a subida à torre estava bem concorrida. Vale ressaltar que a cada hora, aproximadamente 20 mil luzinhas piscam, e é um espetáculo que deve ser visto.

Dia 05 - Bate-volta ao Palácio de Versailles

Na estação de Montparnasse pegamos um RER com destino ao Palácio de Versailles. Este lugar é único pelo luxo e suntuosidade. Um dos pontos altos do palácio é o salão de Espelhos, além dos aposentos reais. Os jardins também valem uma visita, mas não demos muita sorte: o dia estava muito quente e o lugar lotado.
Á noite, fomos novamente para Montmartre. Foi quase uma despedida da cidade, em grande estilo. A cidade iluminada do alto da Sacre Coeur é uma das mais belas recordações que tenho de Paris. Mas vale tomar um certo cuidado para andar por lá à noite, preferindo-se as ruas mais movimentadas.
Salão de Espelhos - Palácio de Versailles
No dia seguinte, pela manhã, ainda tivemos um tempinho para passear pelos bouquinistes e comprar algumas gravuras, antes de pegarmos nosso carro e colocar o pé na estrada, rumo ao Vale do Loire.
Aliás, veja como foi o nosso Roteiro de 3 ou 4 dias pelo Vale do Loire.

A maioria das fotos deste foram cortesia da Gisele, do blog Destinos por Onde Andei e ela tem vários posts sobre Paris
Gostou no nosso roteiro? Espero que sim! Então, que tal escolher seu hotel em Paris pelo booking?
Confira as opções neste link aqui ou pesquise através do banner:



E se quiser dicas de Paris e outras regiões da França, indico dois blogs especializados: o Direto de Paris e o Conexão Paris

E também recomendo essas leituras aqui:
Blog Ligado em Viagem
Ziga da Zuca
Vaneza com Z
Malas e Panelas
Projeto 101 países

Já está nos seguindoFique por dentro de todas as postagens, acompanhando nossas redes sociais: FACEBOOKINSTAGRAMGOOGLE + e TWITTERAssine também nosso FEED! Assim, você não perde nenhuma novidade!

6 comentários

  1. Que delícia ver minhas fotos em um roteiro tão completo por Paris, muito obrigada pela oportunidade de estar por aqui com você mostrando sobre esta cidade linda! Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Muita vontade de conhecer Paris..vou anotar tudo, para aproveitar ao máximo, quando for.

    ResponderExcluir
  3. Roteiro ótimo e bem oportuno,voltarei a Paris agora em outubro e vou aproveitá-lo. beijocas

    ResponderExcluir
  4. Lili, vcs são do nosso time viajante: pernas para que te quero hahahahah
    Adorei o roteiro. Preciso mesmo voltar à Paris. Acho que já contei que não me apaixonei pela cidade luz, né?
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Le Marais é meu favorito, acho um charme aquelas lojinhas e cafés
    Que belo roteiro o seu. No fim da viagem dá para dizer que conheceu tudo.

    ResponderExcluir
  6. Amei o roteiro! Só lugar legal e perfeito pra uma primeira viagem à cidade. Queria muito ter tido tempo de ir a Veralhes, mas num impulso de útima hora escolhi conhecer a Disneyland hahaha (não tenho maturidade suficiente pra passar a vez em qualquer parque Disney)

    ResponderExcluir

Queremos saber sua opinião! Deixe um comentário!!!

Trilhas e Cantos. Tecnologia do Blogger.
Topo