Patagônia Argentina e Chilena: um roteiro e algumas dicas

19 de setembro de 2014
Glaciar Perito Moreno
Perito Moreno: uma das atrações mais famosas da Patagônia
Patagônia: um lugar distante e inóspito, indicado para jovens aventureiros, dispostos a abdicar do conforto para conhecer lugares de beleza inigualável. Se essa é a ideia que você tem deste lugar um tanto remoto, prepare-se para mudar de opinião... Não foi bem isso que nossa experiência mostrou. Aliás, tirando a parte da “beleza inigualável” foi bem o contrário. 
Viajamos no verão, com um grupo de 15 pessoas, em que o caçulinha tinha 04 anos e o mais velho estava prestes a completar 74. Foi tudo muito tranquilo e sem contratempos. É claro que não fizemos nenhuma trilha, e que mesmo o trekking sobre as geleiras não é permitido para crianças, mas é possível aproveitar esta região em qualquer idade. Já contei sobre os nossos passeios em posts anteriores. Aliás, esta viagem à Patagônia foi uma grande motivação para começar este blog! Agora vamos a um resumo de tudo que aconteceu:
Parque Nacional Torres del Paine
Parque Nacional Torres del Paine

O roteiro

1º dia: Saímos de São Paulo no dia de Natal, fizemos escala no Aeroparque, em Buenos Aires e chegamos ao hotel em El Calafate no início da noite. Saímos para jantar no La Lechuza. 

2º dia:
Partimos para Puerto Natales. Fomos com calma, desfrutando a Ruta 40. Cruzamos com poucos veículos durante as quase 5 horas de viagem. Demoramos bastante para passar pela fronteira. Contei com detalhes neste post.

3º dia:
Começamos com os preparativos para um pique nique no Parque Nacional Torres del Paine. Conhecemos a Laguna Azul, as quedas do Rio Paine e o setor Pudeto.
Salto Chico do Rio Paine
Salto Chico do Rio Paine

Parque Nacional Torres del Paine
Setor Pudeto, próximo ao Salto Grande do Rio Paine
4º dia:
Voltamos ao Parque Nacional Torres del Paine, desta vez para conhecer o Glaciar Grey. No caminho, conhecemos a Cueva del Milodon.
Lago Grey Patagonia Chilena
Lago e Glaciar Grey, em um "lindo" dia de verão!
5º dia: 
Neste dia, fizemos uma navegação no Canal da Última Esperança. Conhecemos a Estância Perales, um lugar lindo onde almoçamos.
Canal da Última Esperança Chile
Glaciar Serrano, no Canal da Última Esperança
6º dia: Retorno a El Calafate. Neste dia voltamos por outro passo fronteiriço (Dom Guillermo) e conseguimos demorar menos para atravessar a fronteira, de volta à Argentina. Mas é importante tentar chegar antes do ônibus de turistas, porque senão demora muito!
Fronteira Argentina Chile
Passo Fronteiriço Argentina-Chile (Rio Turbio)
Em El Calafate, fomos conhecer um pouco da cidade e acertar nossos passeios para os dias seguintes.

7º dia 
Passamos o dia no passeio de barco Todo Glaciares, como contei aqui. Pudemos ver as geleiras Perito Moreno, Spegazzini e Upsala. Passamos o reveillon no hotel.
Lago Argentino Todo Glaciares
Passeio de Barco Todo Glaciares
8º dia 
Neste dia, o passeio foi ao Parque Nacional dos Glaciares. Fizemos uma visita às passarelas que margeiam o Lago Argentino, de onde se pode ver muito bem o Perito Moreno. Pudemos ouvir muitos estrondos (parecidos com trovões fortes), quando ocorrem rachaduras e desprendimentos de gelo no glaciar.

9º dia
Dia livre em El Calafate. Neste post eu conto detalhes e dou algumas dicas sobre a cidade.

10º dia 
Começamos nosso retorno. Dormimos uma noite em Buenos Aires, mas não foi possível conhecer absolutamente nada, pois chegamos à noite e saímos bem cedo no dia seguinte.

Algumas dicas:


Existe um passeio muito legal em El Calafate, que é o trekking sobre o Perito Moreno. Não conseguimos fazer, pois não havia vaga em nenhuma agência. Se desejar fazer, entre em contato com alguma agência de turismo de lá e faça reserva com antecedência.

- Para atravessar a fronteira, não se esqueça que, mesmo estando de carro, não é permitido atravessar com alimentos. Mas não há problemas com pacotes fechados, como biscoitos, salgadinhos, etc.

- Se for de carro de El Calafate a Puerto Natales (e vice-versa) não esqueça de encher o tanque e levar um lanche. A viagem pode ser demorada e, se você optar por passar pela Ruta 40, não encontrará postos.

- A melhor época para visitar a Patagônia é entre outubro e março. Na primavera deve ser bem legal, pois ainda é possível ver neve! 

- Se não for vegetariano(a), não deixe de provar as carnes típicas, especialmente o "cordero patagônico", assado lentamente no "asador criollo". 

- Se pretende acampar no Parque Torres del Paine, não faça fogueiras. Em janeiro de 2012, um turista provocou um incêndio que fez um belo estrago na vegetação seca do parque!!

- Não incluímos em nosso roteiro a cidade de Ushuaia, ou "fim do mundo" como é conhecida, mas pode ser uma ótima opção, especialmente para quem pretende conhecer apenas a parte argentina da Patagônia.

Se quiser saber mais, veja todas as postagens sobre a nossa viagem à Patagônia


 Todos nós 15 gostamos muito da nossa experiência, independentemente da idade!!! Espero que tenha gostado do post e se tiver dúvidas ou sugestões, deixe um comentário!!


Gostou do Post? Salve no Pinterest!


Hospedagem:
Em Puerto Natales nos hospedamos no Temauken Lodge e em El Calafate, no Kau Yatun. Gostamos bastante! 
Se procura hospedagem por lá, faça pelo booking através de nossa parceria. Você não paga nada a mais e nós ganhamos uma pequena comissão! Veja as opções em El Calafate e Puerto Natales!

Já está nos seguindoFique por dentro de todas as novidades, acompanhando nossas redes sociais: FACEBOOKINSTAGRAMGOOGLE + e TWITTER

Nenhum comentário

Queremos saber sua opinião! Deixe um comentário!!!