Yosemite National Park: o que fazer em 2 dias


O Yosemite National Park é um dos mais conhecidos nos Estados Unidos e já no século XIX se tornou o queridinho do explorador John Muir, pioneiro na criação das primeiras áreas de conservação, que deram origem aos parques nacionais nos Estados Unidos.

Para explorar o parque, decidimos nos hospedar em Mariposa, uma cidadezinha linda com ares de "velho oeste". Chegamos por lá no final da manhã e resolvemos nos informar sobre o que fazer neste dia. No centro de informações de Mariposa, fomos orientados a deixar o Yosemite Valley - a parte mais famosa do parque - para o dia seguinte, para chegarmos cedo e conseguirmos estacionar com calma. Então, neste dia, exploramos Tuolomne Meadows.


Tuolomne Meadows

Embora o Valley seja mais famoso, esta parte do parque também é linda, porém a estrada fica aberta apenas de junho a outubro.
Você pode começar a jornada pelo bosque Tuolomne Grove, com sequoias gigantes. Mas como tínhamos acabado de visitar o Sequoia e o Kings Canyon National Park, pulamos esta parte e tocamos pela Tioga Road. A estrada é um pouco sinuosa e as paisagens são lindas, então vale a pena ir bem devagar. Nesta área do parque, os principais pontos de interesse são: 

Olmsted Point 

Um ponto de observação lindo, sobre uma rocha de granito, com vistas de tirar o fôlego. Pare e tire muitas fotos! Mas é jogo rápido...

Tenaya Lake

Este lago fica bem próximo ao Olmstead Point, mas deixamos para passar lá no final da tarde. 
O Tenaya tem aquele tom de água azul-esverdeada, típica de degelo. Por falar em degelo, já dá pra imaginar a temperatura da água, né? 
Eu tentei nadar! Sério! Estava um calor danado, mas não dava para aguentar! Após poucos segundos, as pernas começam a doer. Mas vale a pena só sentar em uma das pedras e ficar contemplando aquele lugar lindo!

Tuolomne Meadows

Chegamos ao centro de visitantes e fomos nos informar sobre as trilhas. Optamos por caminhar até a Soda Springs, uma fonte de água naturalmente gasosa, e Parsons Memorial Lodge, centro de exibição em que eventualmente ocorrem palestras.
"Meadows" significa "prados", então imagine a paisagem: um campo plano, fácil de explorar. Este lugar foi muito especial: não estava cheio e as paisagens eram deslumbrantes. Então, para mim, foi um dos lugares mais bonitos do Yosemite.
A trilha atravessa o Tuolomne River, um rio de águas cristalinas e geladas, próprias para as trutas que vivem por lá! Tínhamos comprado lanches e fizemos nosso piquenique à sombra de uma árvore, às margens do rio.
Além destas atrações, há trilhas com vários níveis de dificuldade. Muitas delas atravessam pequenos riachos, passam por quedas d'água e oferecem um contato ímpar com a natureza. 
É bom lembrar que para visitar o Tuolomne Meadows, há também uma entrada pelo lado leste do parque, próxima a Mamoth Lakes (fechada durante o inverno)

Yosemite Valley

Aberta o ano todo, esta é a parte mais disputada do Yosemite. O vale concentra a maior parte das atrações e também dos serviços. Se tiver apenas um dia no parque, sem dúvida esta deve ser sua escolha! Mas é preciso se preparar: o vale é cheio o ano todo e bomba nas férias de verão, quando fomos.
O melhor a fazer é deixar o carro em um estacionamento (e lembrar exatamente qual) e se locomover de ônibus (free shuttle). Há inúmeras coisas para fazer, mas o que conseguimos durante o dia, foi:

Trilha - Vernal Falls

Uma trilha de 2,6 km de extensão leva até a queda d'água de 97 m de altura. No verão, o volume de água não é tão forte, mas mesmo assim, vale a pena. 
A trilha passa ao longo do rio Merced e todo o percurso é muito bonito. No caminho, cruzamos com vários esquilos e pássaros bem diferentes! 
Para quem tem bom preparo físico, mais adiante tem a Nevada Fall, ao longo do mesmo rio.

Yosemite Village

No centro de visitantes de Yosemite Valley, há uma vila indígena, que reproduz o estilo de vida da tribo Awahanee. As crianças adoram caminhar entre as moradias e saber como viviam os primeiros habitantes deste paraíso. 
Ao lado, há também um museu com muitos objetos, contando não só a história dos indígenas, mas do próprio parque.


Bridalveil Fall

Uma queda d'água de 188 metros, próxima à estrada. Uma caminhada bem curta (800 m) leva à sua base. No alto da cachoeira, havia pessoas nadando - imagino que forme um poço bom para um mergulho. Mas não faço ideia da trilha para se chegar lá em cima!

El Capitan

Junto ao Half Dome, esta é uma das rochas mais famosas do Yosemite. Durante o inverno e início da primavera, a água de degelo forma uma cachoeira (Horsetail Fall). Mas no final de julho, já não havia mais nada... 
Uma curiosidade é que no mês de fevereiro acontece um fenômeno bem curioso: o reflexo do sol, faz a cachoeira "ganhar" um tom alaranjado, se assemelhando a uma lava escorrendo. Por isso, é chamada de "cachoeira de fogo".

Cathedral Beach

Uma "praia" do Rio Merced, ótima para tomar um banho e se refrescar do calor do verão! Terminamos o dia tomando um banho gelado e revigorante neste lugar! Outro lugar bom para se refrescar é a Sentinel Beach. 

Mas é muito importante entrar na água apenas nos locais recomendados, pois em alguns locais a correnteza do rio pode ser bem perigosa. Infelizmente, muitas pessoas - incluindo crianças - já perderam a vida neste rio.


Outros lugares que merecem uma visita:

- Glacier Point: dizem que é uma das vistas mais fantásticas do parque. Porém, a estrada estava um tanto movimentada. Estava calor, acabamos desistindo no caminho e voltamos para tomar um banho no rio. Não sem antes tirar uma foto em um ponto de observação!
- Yosemite Falls: há uma trilha curta para a Lower Yosemite Fall, mas esta cachoeira "seca" no final do verão e não sabiam nos informar se estava com água ou não. Pela seca que estava na região, deduzimos que estava sem água e optamos por fazer a trilha da Vernal Fall. 
E ainda há muito mais! Dezenas de cachoeiras, muitos quilômetros de trilhas, e pontos de escalada como o Half Dome e o Sentinel Dome. No verão, também dá para alugar uma bicicleta e explorar as ciclovias! Para quem curte natureza, o Yosemite vale um roteiro de vários dias e fica ainda mais fácil se você dormir em algum lodge ou acampar dentro do parque. 

Algumas dicas

- Para visitar o Yosemite Valley em alta temporada recomenda-se chegar antes das 9h no portal de entrada. 
- Se pretende visitar as sequoias gigantes, procure pelo Tuolomne ou Merced Grove, já que o Mariposa Grove vai ficar fechado até o verão de 2017.
- Em Tuolomne Meadows há bem menos gente do que no Yosemite Valley: conseguimos explorar esta parte do parque tranquilamente de carro. Mas ao fazer o Valley, é bem melhor usar o Shuttle. E ainda assim, em algumas linhas de ônibus tinha fila de espera. Por isso, é bom considerar que não será possível fazer muitos passeios em apenas um dia.
- Compre seu passe antes - se for conhecer outros parques, vale a pena comprar o passe anual - America the Beautiful. Eis o porquê: o valor para visitar um parque é 30 dólares por carro, durante uma semana. O passe anual custa 80 dólares e dá direito a visitar todos os parques nacionais americanos durante 1 ano.
- Quanto mais próximo ao parque se hospedar, melhor! Massss... na alta temporada, os hotéis e lodges dentro do parque ou em El Portal são bem caros. Por isso, decidimos nos hospedar em Mariposa (ficamos no Miners Inn), mas até lá os preços são meio salgadinhos...
Enfim, apesar da multidão no Yosemite Valley, adoramos nosso passeio e recomendamos demais um roteiro pelos parques nacionais americanos! Nesta viagem, visitamos também o Grand Canyon, o Sequoia e o Kings Canyon National Park. E para finalizar a série de posts sobre os parques, me lembro de uma frases de John Muir, que me marcou bastante:
"Em cada caminhada na natureza, uma pessoa encontra muito mais do que procura"
#ficaadica: o contato com a natureza ajuda a criarmos crianças mais conscientes da necessidade de respeitar e preservar os recursos naturais! Ótima pedida de viagens em família!
Para mais informações sobre o Yosemite, recomendo também a leitura dos posts dos blogs Ideias na Mala e Uma Turista nas Nuvens

Pronto! Agora é só planejar sua viagem! Por falar nisso,que tal fazer suas reservas através de nossos parceiros? Você não paga nada a mais e nós ganhamos uma pequena comissão!
 O Trilhas e Cantos tem parceria com o Booking, RentCars (que pesquisa preços em várias locadoras) e Real Comparadora de Seguros! É só clicar nos banners abaixo:
E se estiver procurando hotel, que tal reservar pelo Booking?

________________________________________________________________________________

Continue nos acompanhando! Pra não perder nada, siga o @trilhasecantos no facebookInstagram e através de nosso feed

2 comentários

  1. Liliane, que delícia de ler este post. Viajei novamente para o Yosemite vendo essas fotos lindas. Basicamente, vocês passaram pelos mesmos lugares que eu, também achei a água do Lake Tenaya geladíssima e nem o pé consegui colocar rs, é um lago maravilhoso para ser admirado. Se tivesse mais tempo, seria daqueles lugares que levaria um livro e passaria horas por lá. Outro lugar que gostei, mas foi uma passagem rápida foi o Merced River, ótimo para quem tem crianças rs. Muito obrigada por recomendar o Uma Turista Nas Nuvens, me sinto lisonjeada :) Abraços

    ResponderExcluir
  2. Que lugar maravilhoso!! Yosemite está nos nossos planos já há algum tempo. Quem sabe em 2017?? Abraços

    ResponderExcluir

Trilhas e Cantos. Tecnologia do Blogger.
Topo