Comer bem é na Espanha!!

Em poucos lugares eu me lembro de ter comido bem como na Espanha. Apesar de termos conhecido apenas Madri, Toledo e algumas cidades da Andaluzia (Córdoba, Sevilha e Granada), e não termos conhecido nenhum restaurante "famoso", voltamos com uma saudade imensa dos sabores que experimentamos por lá.
Eu não estou falando de alta gastronomia, mas até poderia, já que o restaurante considerado o melhor do mundo em 2013 (3 estrelas no Guia Michelin) fica em Girona, a 102 km de Barcelona. Estou falando de comer com utensílios descartáveis, em pé, às vezes disputando um lugar e, ainda assim, se impressionar com a qualidade da comida. 
Existem algumas razões para a Espanha ter encantado nosso paladar, e algumas delas são: o azeite, as paellas, as "tapas" e (principalmente) o presunto cru


O presunto ibérico: um tesouro espanhol

Perdi a conta das vezes que entrei em empórios e não queria mais sair, pois ficava quase que hipnotizada por aquele cheiro de "jamon" no ar!! 
Presunto Ibérico
Duas paixões: o Léo e o presunto ibérico!!
Ibérico ou Serrano?? Eu achava que existia "presunto Pata Negra" e que o mesmo era excelente. E ponto final!! Mas eu fui descobrir que entre o muito bom, o excelente e o perfeito, existe uma grande variedade!
Aprendi que Pata Negra é, na verdade, uma espécie de porco autóctone da Espanha. Variam as formas de criação (e alimentação, é claro) do porco. O jamon serrano é o pata negra mais barato, do porco criado e alimentado de forma menos controlada. Já o ibérico é aquele em que o porco só come "bellota" (hein??). E ainda existe uma categorização por "J": de 1 a 5 jotas. E quanto mais "J", melhor!!
Presunto serrano
Plaquinha no bairro de Albaicín, em Granada
Eu tinha ouvido falar do famoso presunto Joselito, e pude prová-lo em Granada, mas confesso que gostei ainda mais do que eu comi no Mercado de Triana em Sevilha. Foi lá que um garçom me contou que uma pata do presunto serrano custaria uns 100 euros, ao passo que um ibérico "5 jotas", chega a custar 400!!
E não adianta comprar e sair cortando de qualquer jeito: cortar jamon ibérico é uma arte que exige maestria. Por isso é bem melhor comprar cortado!!!

O azeite!! 

Não notei por lá, este hábito que temos de ver a acidez máxima do azeite. Muitos vidros nem tinham esta informação. Em lugares menos sofisticados, eles vinham até em recipientes de plástico. Mas sempre tinham aquele gostinho fresco! (Ai, que saudade desse sabor!!)


As paellas

A paella é um dos pratos mais conhecidos da culinária espanhola, e existem de vários tipos. A mais tradicional é a paella valenciana, e uma razão para ela ser tão saborosa é o açafrão. Na Espanha, é fácil encontrar o autêntico açafrão, mas um pacotinho pequeno custa cerca de 5 euros.


As "tapas"

O hábito de "beliscar" alguma coisa em bares é um prazer à parte. As tapas vão desde bruschettas, porções pequenas de frutos do mar, até presunto ibérico. Um ritual perfeito para quem gosta de cerveja...

Os mercados 

Outra coisa que adoramos, foram os excelentes mercados que existem em várias cidades espanholas. Em Madri, fomos aos mercados de San Miguel e San Anton.
O Mercado de San Miguel, pertinho da Plaza Mayor, vive apinhado de gente. Mas vale a pena encarar a multidão. Foi ali que comi uma paella inesquecível de arroz negro e frutos do mar, por 7 euros uma boa pratada!

Menos conhecido que o San Miguel, há o Mercado de San Anton, no bairro de Chueca. Honestamente, eu sentia menos vontade de sentar em um restaurante e fazer uma refeição, do que comer (em pé mesmo) uma tapa ou uma porção de paella em um destes mercados. A qualidade e variedade de comidas é grande. Porções de peixes, frutos do mar, paellas, e o imperdível "jamon Ibérico". Também é fácil tomar um bom vinho, pedindo apenas uma taça!
Interior do Mercado de San Miguel (Imagem: www.es.wikipedia.org)

Interior do Mercado de San Anton (imagem: www.eleconomista.es)
Em Sevilha, fomos conhecer o Mercado de Triana. Eu imaginei que ficaria aberto o dia todo como os de Madri. Mas eles fecham as portas para a sagrada siesta. Lá, eu recomendo o Bar La Muralla.

Eu ainda não conheço Barcelona, mas lá também tem um mercado que dizem ser muito bom: La Boqueria (definitivamente na minha wishlist).

Também conhecemos alguns restaurantes, em Madri, mas nos limitamos à nossa vizinhança. Chueca tem bons restaurantes, como o Bocaíto e a Taberna de Carmencita. Tem também a Fabrica Maravillas, uma cervejaria artesanal, que vale muito a visita.


Então é isso... espero que tenham gostado! Se você sabe onde encontrar delícias da Espanha aqui no Brasil, deixe um comentário!!


E aí, já curtiu nossa página no facebook? Segue nosso Instagram? Passe lá!!!!
Assine também nosso feed! Assim você fica por dentro de nossas postagens!

Nenhum comentário

Trilhas e Cantos. Tecnologia do Blogger.
Back to Top