Alhambra, em Granada: algumas dicas para visitar

Já contei o que fizemos em Granada, neste post. Mas é claro que colocamos Granada no roteiro por causa da Alhambra. E arrisco dizer que foi um dos monumentos mais lindos que já conheci. 
Vista do alto dos jardins no Generalife
Como é uma atração com número limitado de visitantes, é muito importante planejar sua visita com certa antecedência, então vamos a um passo a passo:

1) Comprar os tickets

Neste site há venda de tickets, mas tentei muitas vezes e não consegui. Mandei um e-mail, mas nunca obtive resposta. Uma opção seria comprar com agências de turismo de lá, pagando mais caro. Então, entrei em contato com o hotel e eles compraram nossas entradas. Vale lembrar que criança até 12 anos não paga, mas precisa de um ticket. 
Na chegada ao hotel, nos deram um voucher que trocamos pelos tickets na entrada (pavilhão de acesso) para o monumento. Deve-se comprar o Alhambra General, para poder visitar todas as alas. Ao fazer a compra, é preciso indicar o horário que pretende visitar os Palácios Nazaríes. Mas não adianta ter muita pressa, pois os ingressos somente são vendidos com 3 meses de antecedência. Há também possibilidade de comprar as entradas pelo Ticket Bar


Ticket, retirado na entrada


2) Reservar o horário dos Palácios Nazaríes

Os Palácios Nazaries têm limite de acesso diário, por razões de conservação. Planeje sua visita de modo que esta parte seja a última. Deve-se deixar por último, por uma simples razão: depois de conhecê-lo, nada mais vai ter graça (aliás, quase mais nada na sua vida vai ter graça...). Aprendi isso vendo este post do Viaje na Viagem. Para fazer com calma, é bom deixar de duas a três horas para ver os jardins, a Alcazaba e o Palácio de Carlos V. Aí você verá os Palacios Nazaríes tranquilamente. 
Começamos nossa visita cerca de 9h30, fizemos sem atropelos e ao meio-dia já estávamos a postos para ver os Palácios. É muito importante respeitar o horário reservado. Não adianta chegar antes, e se chegar atrasado, terá que visitar correndo, pois também há um tempo de permanência limitado.


Um mundo de detalhes nos Palácios Nazaríes. 

3) Chegando lá

Mesmo se estiver hospedado em Granada, é recomendável chegar de ônibus, táxi ou carro. Poupe suas pernas para andar lá dentro! Há um ponto de ônibus na Calle Gran Via de Collon, bem atrás da Catedral. Não me lembro exatamente quanto custava, mas era compatível com preço de transporte público. Nós estávamos com carro alugado, mas não é tão fácil conseguir vaga para estacionar lá perto.

Jardins - Generalife

4) Visitando: 

Um bom circuito é começar pelos jardins do complexo Generalife, seguindo para a Alcazaba. O Palácio de Carlos foi onde passamos menos tempo. Recomenda-se também a visita aos banhos da Mesquita, mas estes não estavam abertos no dia que fomos.


Generalife


Área que conta com o Palácio Generalife, os jardins altos e jardins baixos. Este complexo foi construído para ser um local de descanso e lazer dos reis. Passeando por entre plantas, fontes e sombras de árvores centenárias, fica muito fácil entender porque os reis gostavam de escapar para este lugar!
Detalhe na área interna da construção no Generalife

Palácio - Generalife

Jardins - generalife

Área dos Jardins Altos - Generalife

Alcazaba

É a parte mais antiga e também a área militar da Alhambra. Boa parte está em ruínas, mas tem-se uma das mais belas vistas de Granada (e Alhambra) do alto da Torre da Vela.
Alcazaba: vista do alto da Torre da Vela

Palácios Nazaries

São 3 palácios, construídos em épocas diferentes: Palácio do Mexuar, Palácio de Comares e Palácio dos Leões. A riqueza de detalhes impressiona (chega a emocionar): trabalhos minuciosos em gesso e madeira, completando com os coloridos azulejos. Difícil não ficar imaginando as mãos habilidosas que construíram e decoraram estes palácios.
Detalhe: gesso esculpido nos Palácios Nazaries

Teto com detalhes em madeira e gesso

Pátio dos Leões
Pátio dos Leões

Detalhes em cerâmica e gesso
Detalhes em madeira
Em toda parte há avisos para não tocarmos no monumento. Mas às vezes dá vontade de "ver com a mão" e, por isso, em vários pontos fizeram uma espécie de "quadro", reproduzindo os trabalhos em gesso, madeira e cerâmica, para que os visitantes possam tocar.
Trabalho em gesso - o tempo apagou as cores, mas havia vários tons de azul nos detalhes

Um pouquinho da história:

Mas afinal, Alhambra foi um palácio ou uma fortaleza? Na realidade, foi idealizada para funcionar como uma pequena cidade. Ali dentro dos muros, havia tudo que fosse necessário para se viver de acordo com os costumes muçulmanos: mesquita, banhos (hamman), mercado...
Sua construção iniciou-se em 1237, quando o sultão Muhammad I, fundador da Dinastia Nazari instalou a sede da corte na colina, em Granada. Em meados do século XIV, a dinastia atinge seu apogeu e constrói o suntuoso palácio dos Leões. 
Os detalhes impressionam: aqui, gesso e azulejos
Em 1492, os reis católicos conquistam Alhambra, transformando-a em Casa Real. No século XV é construído o Palácio de Carlos V, uma bela amostra da arquitetura renascentista, mas nada que tenha conseguido superar o legado que os sultões deixaram nos Palácios Nazaríes.
Em 1870, Alhambra foi declarada patrimônio nacional, sendo amplamente restaurada em princípios do século XX. Em 1984, é finalmente declarada Patrimônio Mundial da Unesco.


Mais algumas informações práticas:


Não se esqueça de usar um sapato bem confortável e, se estiver no verão, lembre-se de se hidratar e se proteger do Sol, pois em geral, a temperatura é bem alta.
Não é permitido entrar com bolsas/mochilas maiores de 35 cm. Se estiver com mochila grande, é preciso deixar nos armários (guarda-volumes).

Visitas guiadas: 

As agências de turismo oferecem visitas guiadas por cerca de 50 euros por pessoa, mas eu achei meio caro. Uma opção mais barata é o áudio guia.


Visitas noturnas: 


Existe a possibilidade de agendar a visita para a noite, que também deve ser deslumbrante. Mas é bom lembrar que não se pode usar flash para fotografar os palácios. 

Aviso aos papais e mamães:

Não se pode entrar com carrinho de bebê nos Palácios Nazaríes, por motivo de conservação. Mas eles oferecem mochila para bebê, uma espécie de "canguru".  Deve-se pedir no serviço de armários (consignas), no pavilhão de entrada.
Além disso, pede-se sempre que as crianças menores de 8 estejam de mãos dadas com os pais.


Espero que tenham gostado, pois Alhambra é um lugar muito especial!
Se tiver qualquer dúvida ou dica sobre Alhambra, deixe um comentário.

Se estiver procurando um hotel em Granada, poderá reservar pelo booking, através do Trilhas e Cantos. Você não paga nada a mais, e o blog recebe uma pequena comissão. Veja as opções aqui.

Se desejar comprar seu ticket antecipadamente e escapar da fila, siga o link da Ticket Bar, empresa parceira do blog. Vale lembrar que este ticket também inclui entradas para outras atrações de Granada que, somadas, custam mais que o valor cobrado pela Ticket Bar.

E aí, já curtiu nossa página no facebook? Segue nosso Instagram? Passe lá!!!!
Assine também nosso feed! Assim você fica por dentro de nossas postagens!

11 comentários

  1. Alhambra é um espetáculo ! A cidade é linda e respira a influência moura que ue aprecio muito, fiquei apaixonada pela cidade e seu post só fez aumentar minha vontade de voltar. Belas fotos e belo post

    ResponderExcluir
  2. Que incrível! Adorei as fotos mostrando a riqueza de detalhes das construções. Entrou pra minha wishlist!

    ResponderExcluir
  3. Qu lindo!!!!!
    Está na minha listinha também.
    Parabéns pelo post: mega detalhado!

    Beijos,
    Fran @ViagensqueSonhamos

    ResponderExcluir
  4. Olá, Liliane!

    Amei seu blog e suas dicas! Também vamos viajar com nosso filho e estou "pegando" várias dicas no seu blog rss

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Isabela! Desejo uma ótima viagem para sua família!

      Excluir
  5. Olá! Adorei o post!
    Seus posts estao me ajudando muito!
    Estamos indo c nossa filha de 3 anos em maio do ano que vem, e fico pesquisando muito pra não ter surpresas desagradaveis porque com criança td tem q ser mais planejado rs
    Vou ficar 1 dia e meio em Granada tambem, queria até fica mais, mas achei que a melhor divisao de dias foi essa.. De lá partimos pra Barcelona! 😃

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pritty, Que bom que você está encontrando informação por aqui! Fico bem feliz! Acho que dá pra conhecer o essencial de Granada neste tempo, viu? Já viu outro post sobre o que fazer em 2 dias? No nosso caso, fomos até Sierra Nevada, mas em maio não tem nada por lá, então talvez consigam ver até mais coisas que a gente! rsrs

      Excluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. O aeroporto de Granada é proximo do centrinho da cidade? Pode dar dicas de como chegar da estacao de trem no centro (viremos de sevilha) e depois de granada ate o aeroporto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pritty, nós chegamos e partimos de carro. Mas fui dar uma olhada e o aeroporto fica fora da cidade (+- meia hora de carro). A estação de trem é dentro da cidade, mas talvez tenham que pegar um táxi ou ônibus para o hotel. Sugiro que vc entre em contato com o hotel e veja se eles podem te ajudar com isso (eu geralmente faço assim...). Alugar carro não compensa, até pq no centro antigo tem muitas ruas só de pedestres e em alguns lugares, só circulam carros locais! Vc já reservou hotel? Bjss

      Excluir
    2. Obrigada pela resposta! Ainda nao fechei hotel... Tem alguma recomendaçao?

      Excluir

Trilhas e Cantos. Tecnologia do Blogger.
Back to Top