Parque Torres del Paine - Glaciar Grey

Em nosso segundo dia no Parque Torres del Paine, pegamos a direção do Lago Grey, de onde se avista, ao fundo, o Glaciar Grey, que considero uma atração imperdível.
Lago Grey, com alguns pequenos icebergs
Começamos o dia visitando a "Cueva del Milodon", que fica no caminho. O Milodon é praticamente um herói em Puerto Natales e há uma escultura dele na entrada da cidade. Em 1895 alguns exploradores encontraram pele, ossos e dentes desta preguiça gigante (sua altura beira os 2,6 metros) que viveu cerca de 13.000 anos atrás, provavelmente na última era glacial. Há também indícios de que posteriormente a caverna tenha sido habitada por humanos.
A caverna fica a 25 km de Puerto Natales e na alta temporada estrangeiros pagam 4.000 pesos chilenos (cerca de R$18,00) para visitar o local.
Cueva del Milodon Chile
Cueva del Milodon
Saindo de lá, nos dirigimos ao parque, com destino ao Lago Grey. O caminho até lá também é interessante e tivemos até mais sorte ao ver os Cuernos neste dia.
Lago Toro Patagônia Chilena
Lago Toro, à beira de uma das estradas que conduzem ao parque

Parque Nacional Torres del Paine
Na estrada, a caminho do parque
Lago Toro Patagônia Chilena
Da estrada se avista o Lago Toro, com os Cuernos ao fundo.
Torres del Paine
Vista ao longo da estrada: planícies e formações rochosas
Lago e Glaciar Grey
Há um passeio de barco, que se aproxima bastante da geleira, mas infelizmente não havia mais lugares disponíveis. Por isso, recomendamos: se possível, faça sua reserva com antecedência, principalmente em alta temporada.
Para se chegar à margem do Lago, é preciso ir de carro até a Guarderia Lago Grey, pegar uma pequena trilha e atravessar o Rio Pingo
Rio Pingo, com a cor típica de água de degelo - água tão fria, que colocamos refrigerantes para gelarem lá.



Esta ponte balançava muito por causa do vento...
Lago Grey Torres del Paine
Lago Grey (Foto: Carolina Inglez Duarte)
Neste dia ventava muito e a sensação era de que o vento poderia nos derrubar. Mesmo a temperatura não estando tão baixa, é preciso um bom casaco, do tipo “corta vento”.
Vários pequenos icebergs se aproximam da margem. Conseguimos capturar um pedaço de gelo para tomarmos whisky. Este foi um dos brindes mais legais que já fizemos. Quer fazer? Facinho: leve uma garrafa de whisky e copos descartáveis. O gelo fica por conta do Glaciar Grey. 
Lago Grey Torres del Paine
Não pode faltar o Whisky, para tomar com o gelo do "Glaciar"
Lago Grey Torres del Paine
Lago Grey, com suas águas cinzentas. Ao fundo o "Glaciar Grey"
Neste setor há uma Pousada que parece bem legal (Hosteria Lago Grey). Para quem quer ficar no parque, é uma opção.

Um incêndio no parque...

No início de 2012 um turista que acampava no parque resolveu queimar seus restos de lixo e acabou provocando um grande incêndio, que se espalhou por 33 mil hectares do parque, queimando boa parte das árvores. Em um dos centros de informação do parque, os guias exibem este mapa que mostra (em vermelho) o estrago que o incêndio fez. Por isso, eles pedem encarecidamente para se tomar imenso cuidado com qualquer coisa que possa provocar fogo, pois em geral a vegetação queima muito facilmente.
Incêndio Torres del Paine
Toda a parte pintada em vermelho foi queimada no incêndio
Incêndio Torres del Paine
Uma das estradas do parque, e ao lado as árvores afetadas pelo incêndio de 2012
O dia rendeu bastante, pois era verão e o Sol se punha após as 22h. Ainda sobrou tempo para explorar outro lugar: as lojinhas de Puerto Natales.
Para saber mais sobre o Parque Nacional Torres del Paine, acesse o site aqui. E veja também este outro post sobre o parque.
Já está nos seguindoFique por dentro de todas as novidades, acompanhando nossas redes sociais: FACEBOOKINSTAGRAMGOOGLE + e TWITTER

Nenhum comentário

Trilhas e Cantos. Tecnologia do Blogger.
Topo