Banff: o que fazer, onde ficar e comer

Banff é uma cidade pequena, mas tem uma boa estrutura turística. Se alguém perguntar sobre o que fazer nesta cidade, é tentador responder que o melhor é sair de Banff, visto que as atrações mais lindas estão no entorno da cidade, ou a algumas dezenas de quilômetros, nos limites do parque nacional que leva seu nome. Alguns exemplos destas atrações: Moraine Lake (a 50 km), Lake Louise (a 56 km), Peyto Lake (a 100 km) e Lake Minnewanka a 10 km do centro de Banff.
Acima: Moraine Lake (à esq.) e Lake Louise (à dir.). Abaixo: Peyto Lake (à esq.) e Minnewanka (à dir.)

Mas Banff também é uma cidade lindinha para se voltar ao final da tarde, quando você está feliz por ter feito um passeio e não ter sido atacado por um urso. Aliás, muitas pessoas riem quando eu confesso que tinha um certo medo de ir pra lá e topar com um urso a menos de 10 ônibus de distância (se não entendeu, leia este post aqui).

Vamos ao que interessa: o que fazer por lá?
Primeiramente, espero que você tenha a mesma sorte que nós: quando acabamos de chegar em Banff, fui ao centro de informações turísticas e descobri que estava havendo Farmers' Market. Os produtores locais vendem frutas, verduras, legumes, linguiças elaboradas com carne de cervo... E ainda há tortas, pães e até artesanato e fotografias. O mercado acontece às quartas, de junho a setembro. Se informe melhor nesta página.
Farmers' Market (Foto: Banff Farmers Market)
Na área urbana, além de ser uma cidade linda e bem cuidada, há edifícios históricos e museus, como o Whyte Museum. Por falar nisso, há um programa chamado "Doors open" (portas abertas), que acontece na segunda semana de agosto e é um convite a experimentar a história da cidade, incluindo visitas a edifícios que geralmente são fechados a acesso público. Se quiser saber mais, dê uma olhada aqui
Outro ponto de interesse é o Bow River que também passa pela cidade. Foi em suas corredeiras que Marilyn Monroe gravou o filme "O Rio das Almas Perdidas" (River of no Return, 1954). 
Outra atração nos domínios da cidade é o Cave and Basin, balneário de águas termais. Mas estava fechado para restauração quando fomos.
E ainda, para se ter a melhor vista da cidade, há a Gondola, teleférico fechado em que cabem 4 passageiros (adultos pagam 35 dólares canadenses e crianças acima de 6 anos, pagam 17 dólares).

Como chegar:
O caminho mais curto para Banff, provavelmente é a partir do Aeroporto de Calgary. Nós chegamos lá a partir de Quebec, em um vôo pela WestJet. Há quem encare a estrada a partir de Vancouver, passando por Jasper, ou ainda, quem chegue de avião até Edmonton. Do Brasil, o jeito mais curto é tomar um voo para Calgary. 
Calgary-Banff
A-93 - estrada que leva de Calgary a Banff
Compras
Banff oferece boas opções, especialmente em artigos para montanhismo e roupas esportivas (mas os preços não são bons como nos Estados Unidos...).
Eu não sou muito de compras em viagens, mas sempre que possível, gosto de trazer livros de fotos!!! Há um fotógrafo de Calgary (George Brybycin) que é alpinista e tira AS imagens das montanhas. Além de tudo, como ele é da região, é muito fácil comprar um livro autografado... 

Quando ir:
A melhor época para ir a Banff depende de seu interesse. É um destino muito conveniente para quem só pode viajar nas férias escolares (presente!!!), pois no verão faz uma temperatura agradável, chegando a baixar para os 8 graus à noite. Com sol, os lagos ficam ainda mais encantadores. Além disso, nenhum lugar fica apinhado de gente; há bons lugares para comer, animais selvagens para se observar e uma estrada simplesmente fantástica para se percorrer. 
No inverno a temperatura pode baixar facilmente para os - 14º. Mas neste período, há muitas pessoas que vão para aproveitar as ótimas estações de esqui na região. 
Caso você curta uma baita festa, em julho tem o Stampede em Calgary (a 125 km de Banff). É um rodeio muito famoso que atrai pessoas (especialmente jovens) do Canadá inteiro e até dos EUA!!

Acomodações:
Nos hospedamos no Banff Aspen Lodge, e gostamos muito. O preço era justo, o quarto confortável, as camas grandes e o piso aquecido. Na área externa, há duas banheiras de hidromassagem, bem quentinhas!!
Banff Acomodações
Banff Aspen Lodge - Hidromassagem com água quente e lareira: um mimo necessário, mesmo no verão!
Há também opções mais econômicas, incluindo Bed and Breakfast e hostelsMas se você quer luxo, há o Fairmont Banff Springs, famoso cartão postal de Banff. Os hotéis da rede Fairmont foram sendo construídos para incentivar o turismo ao longo da Canadian Pacific Railway, ferrovia que atravessa o Canadá de Leste a Oeste.

Restaurantes:
Há vários tipos de restaurantes. Um bem familiar é o Melissa Steak House que foi uma boa pedida, já que estávamos com criança. A casa serve desde café da manhã até jantar.

Fomos também ao Elk and Oarsman, um dos poucos restaurantes que serve carne de caça (hamburger). Mas tivemos que sair antes das 22h, porque a partir deste horário não podem permanecer menores.

Outro lugar delicioso é o Evelin Coffe, um lugar bacana para se tormar o café da tarde. Mas, recentemente, acabei descobrindo que em Banff também tem Tim Hortons (eu ainda preciso contar sobre a minha obsessão por essa rede de cafés!!).



Espero que tenham gostado destas dicas sobre Banff. É uma das cidades mais lindas de Alberta e, quem sabe, do Canadá!! Qualquer dúvida ou dica, deixe um comentário!

Se desejar reservar um hotel em Banff, faça pelo booking através de nosso blog! Você não paga nada a mais e nós ganhamos uma pequena comissão! 

Já curtiu nossa página no facebook?

Nenhum comentário

Trilhas e Cantos. Tecnologia do Blogger.
Back to Top