Mesquita de Córdoba: algumas dicas para visitar

Pesquisando sobre a Andaluzia, encontrei sugestões de fazer uma parada na Mesquita de Córdoba, em nossa viagem de carro de Madri a Sevilha. Resolvemos incluir no roteiro e aqui vou contar como foi a experiência. Pois bem, foi uma ideia fantástica! Córdoba é mesmo no caminho e dá pra fazer aquela "paradinha para esticar as pernas"...
Mesquita de Cordoba
A Catedral/Mesquita, se destacando na paisagem de Córdoba
O que me deixou em dúvida foi que eu vi todas as instruções para quem vai de trem. E eu estava um pouco preocupada por deixar as malas no carro, etc.
Mas estacionamos em uma rua tranquila e um homem veio pedir para olhar o carro (ah, me senti no Brasil!!). Quando voltamos, estava tudo em ordem com o carro, mas o "olhador" não estava mais lá...
Olhando pelos mapas, pudemos ver que a mesquita não ficaria muito "fora de mão" e que não seria muito difícil encontrá-la. O único erro que fizemos foi ter atravessado a ponte do Rio Guadalquivir de carro, em direção à Mesquita. Embora o Google Maps te mande para lá, é bom saber que no centro histórico só podem circular carros locais e isto pode resultar em multa!!
Então, pra poupar tempo, é só parar direto na outra margem do rio, o mais perto possível da ponte romana (apenas para pedestres). Aí você atravessa a pé e seu passeio já começou!!!
Mapa: um zoom na região da Mesquita (Fonte: Google Maps)
Ponte Romana, sobre o Rio Guadalquivir. Ao fundo, a Catedral-Mesquita se destacando

Um pouquinho de história

A Mesquita foi erguida a partir do Século VIII (e ampliada várias vezes depois), sobre uma antiga catedral construída pelos visigodos, que anteriormente dominavam a cidade. Inicialmente, cristãos e muçulmanos compartilhavam o mesmo espaço de oração. Mas a população muçulmana foi crescendo e a mesquita, se ampliando. Desta época sobram poucas coisas, como alguns mosaicos revelados por escavações. Podemos vê-lo em algumas áreas do piso, cobertas por vidro. 
Outra vista do "Casco Antiguo" (cidade velha) de Córdoba
Atravessando a Ponte Romana
A dominação dos mouros (sarracenos) durou vários séculos e Córdoba foi por longo tempo, a capital da Espanha moura e uma marca disto é a presença, até hoje, de muitas mesquitas espalhadas especialmente pela Andaluzia. 
Uma coisa bastante presente na história de várias cidades que visitamos, é que, conforme um grupo conquistava um lugar, iam-se construindo novos edifícios sobre os existentes, principalmente quando se tratavam de estruturas religiosas. Mas, reza a lenda que ninguém teria coragem (ou vontade...) de destruir esta majestosa mesquita. A saída encontrada pelo Rei Fernando III, no século XII foi alterar minimamente sua arquitetura para transformá-la em uma catedral católica. Assim, foram construídas capelas, altares, naves e imagens que simbolizam o catolicismo, como cruzes e figuras de santos.
Símbolos cristãos se misturam ao estilo mulçumano
Os arcos imitando bosques de palmeiras no impressionante interior da mesquita
Interior da Mesquita com colunas de mármore, jasper e granito
Interior da mesquita
O monumento foi consagrado como catedral no século XIII e adaptações e reformas foram sendo conduzidas até o século XVII. Mas, aparentemente, o próprio Rei Fernando III não ficou muito contente com o trabalho de seus arquitetos. Na realidade, seria muito difícil superar a beleza ímpar da mesquita. 
Não deixa de ser interessante notar que o interior da Catedral-Mesquita é muito mais impressionante que seu exterior, o que é próprio do estilo arquitetônico mourisco.
Um pátio interno muito típico da Andaluzia - com pomar de laranjeiras . Ao fundo, a torre que hoje abriga o campanário
Em um pátio que se preze, não pode faltar uma fonte. De acordo com a tradição muçulmana, os fiéis se lavavam aqui antes de entrar na Mesquita para fazer suas orações
Detalhe do exterior da mesquita
Arco na ponte romana - neste dia havia uma violinista tocando música clássica

Córdoba não é só a Mesquita...

Apesar de ser seu monumento mais famoso, a Catedral-Mesquita não é o único atrativo de Córdoba. Assim como outras cidades da Andaluzia (Al Andalus), há monumentos como o Alcázar de Los Reies Católicos, o bairro judeu (juderia) e, também, entre seus atrativos mais conhecidos estão os pátios das casas, que podem ser "espiados" pelas grades! 


Importante!!!


- A antiga mesquita funciona ainda hoje como Catedral, e tem missa! É bom se informar sobre o horário de visitas, mas imagino que à moda de outras catedrais na Espanha, não haja visitação no horário dos serviços religiosos. Para mais informações e imagens, acesse o site da Catedral
O preço da entrada para adultos é 8 euros, meia-entrada custa 4 euros e crianças não pagam. Não há necessidade de comprar tickets com antecedência.

- Embora tenha sido tranquilo e seguro deixar o carro na rua, levamos conosco objetos de valor como tablet, câmera, celular...



- Se for de trem, vai gostar de ver todas as instruções, desde a compra de passagem, aqui do Viaje na Viagem.


Hotéis em Córdoba? Que tal reservar pelo booking através de nosso blog? Você não paga nada a mais e nós ganhamos uma pequena comissão! Siga este link aqui!

E aí, já curtiu nossa página no facebook? Segue nosso Instagram? Passe lá!!!!
Assine também nosso feed! Assim você fica por dentro de nossas postagens!

15 comentários

  1. O "olhador" do carro foi exatamente como no Brasil mesmo. kkkk nem estava mais quando voltaram. E ainda bem que não tiveram coragem de destruir essa mesquita, que coisa mais linda! Uma abundância de beleza. Adorei.
    Tati

    ResponderExcluir
  2. Cada foto linda, que céu! E que pena que flanelinha tem em outros lugares do mundo, se tem uma coisa que me irrita é flanelinha... aqui em São Paulo eles são tão agressivos que nos sentimos coagidos a pagar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este era flanelinha de primeiro mundo (rsrs). Foi super cordial na abordagem! É triste porque reflete uma situação de desemprego! O que me estraga meu passeio é quando os caras vêm e cobram um preço que eles estipulam para estacionarmos na rua!!! Pior que isto é muito comum no Brasil, né?

      Excluir
    2. Este era flanelinha de primeiro mundo (rsrs). Foi super cordial na abordagem! É triste porque reflete uma situação de desemprego! O que me estraga meu passeio é quando os caras vêm e cobram um preço que eles estipulam para estacionarmos na rua!!! Pior que isto é muito comum no Brasil, né?

      Excluir
  3. Que lugar lindo!! Adorei!!
    "olhadores" são iguais em muitos lugares do mundo rsrs

    ResponderExcluir
  4. Nossa, adorei as fotos! Que lugar lindo :) Quero conhecer!!! Anotei as dicas! :)
    Beijos, Julia

    ResponderExcluir
  5. Este post não é só um post, é uma aula de história ;)
    Adorei cada detalhe.
    Beijocas
    Li

    ResponderExcluir
  6. Eu gostei muito do post especialmente das fotos.Eu estive em Córdoba de trem,aliás sempre que estou na Europa circulo de trem,dizem que é mais complicado nas cidades [centros históricos]a circulação de carro.

    ResponderExcluir
  7. Olá! Você acha que vale à pena passar 2 dias em Córdoba ou só vale um pit stop como indicam no Viaje na Viagem? Amei seu post!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Regina, que bom que gostou! Difícil dizer... Nós fizemos apenas um pit-stop e ficamos satisfeitos!! Mas certeza que tem mais coisas pra fazer em Cordoba, como ver os pátios típicos da Andaluzia (tem um festival em que as pessoas abrem suas casas para exibir os pátios)... Conheci gente que "pousou" lá e não se arrependeu! Por outro lado, tem tantas outras cidades encantadoras (que não chegamos a conhecer...). Um abraço e obrigada pela visita!

      Excluir
    2. Meu Deus que tudo de bom deve ser esse festival!!! Melhor eu dormir lá pra aproveitar mais mesmo!!! Muito obrigada! Bjs

      Excluir

Trilhas e Cantos. Tecnologia do Blogger.
Back to Top